Questionamento

38

Questionamento

O vereador Elton Negrini est√° questionando a Prefeitura sobre a Rua Carmino Brambilla, via que passa bairros Jardim Bot√Ęnico, Cidade Jardim e Maria Luiza. Parte da via n√£o √© asfaltada. Ela vai da Avenida Dom Carlos Carmelo, no Bot√Ęnico, at√© a Avenida Orlando Schitini, no Maria Luiza. Recentemente o vereador indicou para a Prefeitura a necessidade de pavimenta√ß√£o do trecho restante, por√©m, foi surpreendido pela resposta, apontando que o local indicado se trata de ‚Äú√°rea verde‚ÄĚ, averbada no loteamento do bairro e que n√£o pode ser utilizada para tais fins, ou seja, uma rua pavimentada.

Constatação

Por√©m, em visita ao local, Elton Negrini constatou que a rua √© regular e o que seria a tal √°rea verde apontada pela Prefeitura √©, na verdade, um campo aberto, ao lado, sem vegeta√ß√£o, n√£o atendendo nenhuma das fun√ß√Ķes apontadas na resposta. ‚ÄúAcredito que haja algum equ√≠voco em rela√ß√£o √† identifica√ß√£o desta rua pela Prefeitura. Ela tem resid√™ncias num trecho, rede el√©trica em toda a sua extens√£o, inclusive com ilumina√ß√£o p√ļblica e uma rua aberta, por onde circulam ve√≠culos e pessoas, sem nenhuma √°rea verde no caminho‚ÄĚ, relatou.

Legislação ambiental

O vereador pergunta, no documento, qual a finalidade que a Prefeitura pretende dar para a √°rea em quest√£o, incluindo a ‚Äú√°rea verde‚ÄĚ citada, mencionando se h√° projeto para que o espa√ßo esteja de acordo com a legisla√ß√£o ambiental, requerendo a c√≥pia, assim como o projeto do loteamento Cidade Jardim. Estes documentos devem orientar as pr√≥ximas a√ß√Ķes do vereador em rela√ß√£o ao assunto.

Operação Prato Feito

Investiga√ß√£o da Pol√≠cia Federal (PF) e da Controladoria-Geral da Uni√£o (CGU) descobriu que alunos de 30 munic√≠pios paulistas receberam merenda de qualidade inferior, devido ao cartel de empresas que atuava h√° pelo menos 20 anos no desvio de dinheiro p√ļblico. Segundo a PF, os recursos eram desviados do Programa Nacional de Alimenta√ß√£o Escolar (Pnae), do governo federal. No total, a estimativa √© que 65 contratos suspeitos tenham envolvido mais de R$ 1,6 bilh√£o.

A Opera√ß√£o Prato Feito, que investiga desvio de recursos do governo federal para a educa√ß√£o, foi deflagrada ontem (9) pela Pol√≠cia Federal, com mandados de busca a apreens√£o na casa e gabinete dos prefeitos das cidades de Barueri, Embu das Artes, Mau√°, Caconde, Cosm√≥polis, Holambra, Hortol√Ęndia, Laranjal Paulista, Mogi Gua√ßu, Mongagu√°, Paul√≠nia, Pirassununga e Registro. Buscas tamb√©m foram feitas no Paran√°, na Bahia e no Distrito Federal.

Investigados

Acabou no √ļltimo dia 6 o prazo para a Pol√≠cia Federal (PF) concluir as investiga√ß√Ķes sobre o suposto favorecimento da Odebrecht no per√≠odo em que Eliseu Padilha e Moreira Franco, hoje ministros da Casa Civil e de Minas e Energia, respectivamente, chefiaram a Secretaria da Avia√ß√£o Civil, entre 2013 e 2015. Al√©m deles, o presidente da Rep√ļblica, Michel Temer, tamb√©m √© investigado.

A expectativa é de que a PF peça ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogação do prazo por mais 60 dias, pela segunda vez.

De acordo com informa√ß√Ķes do blog da Andr√©ia Sadi, o Pal√°cio do Planalto j√° estaria se preparando para eventuais perguntas da PF endere√ßadas a Temer. O advogado do presidente, no entanto, nega.