Quebra Queixo

58

Glutão fantasma

A Polícia Federal trabalha para descobrir o nome de um político para o qual teriam sido destinados R$ 3 milhões, por parte da Odebrecht, em troca da aprovação no Senado de um projeto de limitação fiscal em portos a produtos importados, ocorrida em 2012.

No total, de acordo com perícia implementada pela PF em sistemas da empreiteira, R$ 8,5 milhões teriam sido pagos a cinco políticos: os senadores Romero Jucá e Renan Calheiros, os ex-senadores Delcídio do Amaral e Gim Argello e o quinto elemento, tratado pelo codinome “Glutão”. A aprovação do projeto beneficiou diretamente a empresa Braskem, do Grupo Odebrecht.

Tiro no Holiday

O vereador Fernando Holiday (DEM) afirmou no twitter que seu gabinete foi atingido por um “projétil” e que ele próprio foi “hostilizado por baderneiros”, por conta da votação da reforma da Previdência na Câmara Municipal de São Paulo.

Ao postar uma foto de um buraco provocado na janela, Holiday afirmou que ele e sua equipe entraram em contato com a Polícia Militar, para que seja solicitada uma perícia. As declarações foram colocadas no ar pouco antes de uma postagem com um vídeo em que Holiday acena na janela para os manifestantes que protestaram em frente à Câmara na tarde dessa quarta-feira (26).

Briga até no Natal

A futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, deixou na manhã de ontem (26) a ilha de Marambaia. Ela passou o Natal com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), que permanece na ilha. Ao descer da lancha, Michelle vestia uma camisa com frase famosa da juíza Gabriela Hardt, durante interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no mês passado. A camisa estampava a inscrição “se começar nesse tom comigo, a gente vai ter problema”.  A magistrada substituiu Sérgio Moro, que decidiu integrar o governo de Bolsonaro como ministro da Justiça.