Painel Político de quarta-feira, 20 de novembro

2

José Augusto Chrispim/Hamilton Mendes

 

Coronel Prado é o nome 

Guindado ao comando estadual do PSL nos próximos dias, o deputado federal Júnior Bozella assumiria já com planos definidos para Araraquara e região. Por aqui, seu homem de confiança, Marcos Custódio é quem continuaria apitando, e o nome do coronel Prado voltaria a ser a grande aposta do partido para a disputa da Prefeitura em 2020. Militar da reserva, Prado não é filiado a partido algum, e só deve mesmo ingressar em alguma agremiação no último momento, ou seja: na Convenção partidária. Prado é citado há tempos como o nome preferido entre os seguidores do Patriotas, PRTB e PSC.

Militar deve ter campanha forte, e sairia pelo PSL

O que parece certo no cenário político que já se desenha, é que o militar deve mesmo ser o candidato do PSL, e não de outro partido. E isso não aconteceria em detrimento de nenhuma das agremiações já citadas, mas principalmente devido as regras eleitorais vigentes. No PSL, Prado teria acesso a um vultoso fundo eleitoral e a um respeitável tempo de TV – praticamente igual ao do PT. Tudo isso, além da maior articulação política das lideranças do PSL em nível estadual e nacional. Ou seja: ele teria todas as condições materiais para fazer uma campanha realmente muito forte em Araraquara.

Major Olímpio e Joice Hasselmann

E não é só: diante da iminência de todas essas mudanças, Custódio já teria costurado em São Paulo, em conjunto com Júnior Bozella, o apoio do Major Olímpio e da deputada federal Joice Hasselmann ao nome do coronel Prado. As manifestações oficiais das duas lideranças já estariam ajustadas para acontecerem nos próximos dias. Olímpio almeja a disputa do governo do estado em 2022, já Hasselmann tem mais pressa: ela é o nome do PSL para a sucessão de Bruno Covas na capital paulista.

 

Senador Major Olímpio e Joice Hasselmann já estariam fechados com o nome coronel Prado para prefeito de Araraquara

Hamilton Mourão em Araraquara?

De acordo com informações colhidas pela Coluna Painel junto a duas fontes em São Paulo, o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, já estaria comprometido com a campanha do coronel Prado para a Prefeitura de Araraquara. Morão participaria ativamente da campanha e viria para a cidade em um grande evento voltado a alavancar o nome do militar na disputa contra Edinho Silva, PT. As duas fontes afirmam que tudo já estaria acertado e faltaria apenas combinar a data.

 

O vice-presidente, general Hamilton Mourão, participaria da campanha para a sucessão Edinho Silva em Araraquara

Witzel com Prado

Outra grande novidade na disputa pela prefeitura de Araraquara seria a participação do governador do Rio, Wilson Witzel (PSC). Segundo as mesmas fontes consultadas pela Coluna, Witzel já estaria a par das peculiaridades da disputa em Araraquara – onde o atual prefeito, Edinho Silva, é um dos grandes nomes do PT nacional -, e teria manifestado apoio ao coronel Prado. O governador, inclusive, já teria se acertado com lideranças locais e gravaria um vídeo em apoio a Prado. Procurado, Marcos Custódio, citado pelas fontes como sendo o articulador das negociações com as lideranças do PSC e do PRTB, não confirmou e nem desmentiu as notícias apuradas pela Coluna. Custódio prometeu falar conosco assim que a nova situação do PSL estiver oficializada.

Custódio fortalecido

Com a saída dos bolsonaristas do PSL, e a consequente ascensão do deputado federal Júnior Bozella ao primeiro escalão do partido – membro do diretório nacional, Bozella era cotado para assumir a vice-presidência nacional da agremiação -, o araraquarense Marcos Custódio ficou bastante fortalecido e já está de malas prontas para reassumir os destinos do partido na cidade – ele, que foi destituído do posto em julho passado, quando Eduardo Bolsonaro assumiu a agremiação no estado e nomeou o assessor do deputado estadual Douglas Garcia, Rodrigo Ribeiro para o posto.

Coordenação regional

De acordo com fontes consultadas da Coluna, Custódio, que na prática é o principal articulador político de Bozella na região de Araraquara, teria sido convidado (e aceitado o convite) a assumir a Coordenação regional do novo PSL. A função jogaria no colo do araraquarense uma importante e desgastante missão: organizar o partido em todas as cidades da região central do estado para a disputa de 2020, o que, sem dúvida, ocuparia muito de seu tempo. Custódio é o favorito de Bozella para assumir a presidência do partido em Araraquara. A Coluna apurou que tudo se resolve no próximo dia 25, segunda-feira, em Santos, cidade natal do deputado.

 

Marcos Custódio é o nome de Júnior Bozella para assumir os destinos do novo PSL na região central do estado

Pesadelo

Um dos partidos mais fortes da atual conjuntura política da cidade, e por consequência, um dos favoritos para fazer o maior número de cadeiras na Câmara Municipal no pleito de 2020, o MDB de Araraquara passará por momentos decisivos nos próximos meses. E isso, porque apesar de ter em seus quadros nomes representativos da política local, o pesadelo do MDB é a possibilidade de não contar com um nome para a disputa do Executivo – Marcelo Barbieri é citado nos bastidores, mas pode decidir não se candidatar visando outros voos em 2022. E se não tiver ninguém puxando a chapa a coisa pode não ser fácil assim.

Fim das coligações

O pesadelo emedebista se explica devido ao fim das coligações partidárias, o que encerra a prática de dois ou mais partidos juntarem seus melhores nomes em uma só chapa de candidatos a vereança, e todos irem juntos para às urnas em busca do quociente eleitoral. Nesse caso, os protagonistas são os próprios candidatos ao legislativo e os partidos que compõem a chapa. O que todos fizerem juntos é que vai para a calculadora e, então se saberá o número de eleitos.

Tirando o sono

A matemática, na verdade, não mudou nada, mas com o fim das coligações, cada partido vai para o pleito com a chapa fechada, o que resulta em uma briga direta entre as agremiações políticas e seus candidatos. Ou seja: os candidatos da chapa do MDB vão literalmente para o pau contra os candidatos da chapa do PT, que por sua vez lutam contra os candidatos do PP, e assim sucessivamente. Em uma eleição assim, onde o partido é o protagonista maior, aquele que tiver um nome para a disputa do Executivo terá alguém puxando a chapa, o que facilitaria bastante a campanha dos candidatos ao legislativo. Isso pode, e certamente deve melhorar o desempenho do partido e aumentar suas chances de fazer uma bancada maior. O contrário também é verdade: sem um candidato ao 6º andar do Paço, a chapa fica órfã de um nome ao Executivo e, portanto, por conta própria na disputa. Isso tira o sono de muita gente….

Vai para o pau?

Com Boi já definido para a disputa da Câmara Municipal, e Marcelo Barbieri ocupando importante papel na articulação política que toca os destinos do País, em Brasília, especula-se pelos bastidores sobre a possibilidade de os emedebistas lançarem Marcos Daniel para a disputa do 6º andar do Paço Municipal. Jovem força do partido em Araraquara, Marcos Daniel já passou pelo crivo das urnas em eleições municipais e tentou uma cadeira na Assembleia Legislativa no pleito de 2018. Tido como um dos bons quadros da agremiação para a vereança em 2020, Daniel teria de abrir mão de uma caminhada teoricamente mais fácil, e assumiria como missão, facilitar o caminho para seus colegas de partido. Tudo, claro, sem grandes ilusões: a briga contra Edinho seria muito complicada.

 

O jovem Marcos Daniel seria o nome do MDB para a Prefeitura em 2020?

PC do B

Falando com a Coluna Painel nas últimas horas o presidente da Executiva municipal do PC do B, Mauro Bianco, comentou sobre o futuro político da agremiação na cidade – o partido integra a base de apoio do governo Edinho. Amigo de longa data, e companheiro de lutas de Marcelo Barbieri desde os tempos do MR-8, nos anos 80, Mauro é um confesso admirador das realizações do governo petista em Araraquara, mas não crava apoio à reeleição de Edinho em 2020. “O prefeito faz uma grande administração, nós apoiamos sua política, e temos no PT um companheiro histórico do PC do B. Estamos juntos, mas vamos deixar as definições de 2020 para 2020. Ainda é cedo para fechar questão”, disse.

Carta fora do baralho

De acordo com o apurado nos últimos dias pela Coluna, é grande a possibilidade de um importante líder político (mais um) local não participar das eleições de Araraquara em 2020. A aludida liderança, que conta com grande lastro de influência em seu partido em nível estadual e regional, teria recebido duas importantes sinalizações: uma, de cima, já com vistas às costuras políticas visando o pleito de 2022; e a outra daqui mesmo, da região, onde um projeto político já praticamente concluído, precisa de seu conhecimento e trabalho para se consolidar. As cartas estão na mesa. Se ele abraçar, estará fora da disputa de 2022, em Araraquara.