MPT tem novo procurador-chefe no interior de São Paulo

3

A Procuradoria Regional do Trabalho da 15ª Região tem um novo procurador-chefe para o biênio 2019-2021. Indicado pelo Colégio de Procuradores do MPT-Campinas, Dimas Moreira da Silva foi empossado nessa terça-feira (01) pelo procurador-geral do Trabalho, Alberto Balazeiro, em solenidade que aconteceu na sede da Procuradoria-Geral do Trabalho, em Brasília. Além de Dimas, o PGT empossou outros 23 procuradores-chefes, totalizando as 24 Regionais do MPT em todo o país.

O procurador regional do Trabalho Dimas Moreira da Silva nasceu em Pindamonhangaba no dia 15 de abril de 1955. Começou sua vida laboral há 45 anos como office-boy, passando pelas funções de contínuo e auxiliar de escritório. Formou-se em Ciências Contábeis pela Universidade de Taubaté e migrou para a carreira de contador. Depois fez bacharelado em Direito também pela Universidade de Taubaté, ingressando na Advocacia. Foi presidente e vice-presidente da 52ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Pindamonhangaba.

Dimas ingressou na carreira do Ministério Público do Trabalho em 28 de junho de 1996, atuando como membro da instituição na 15ª Região. A atuação do procurador foi destacada, principalmente, pela busca do trabalho decente no campo. Dimas participou ativamente de atuações emblemáticas do MPT, como aquelas que encerraram as falsas cooperativas de trabalho em lavouras de laranja, que coibiram o uso de mão de obra escrava no corte de cana e contribuíram para a regularização do transporte de trabalhadores rurais.

Dimas propõe uma gestão transparente e participativa, com o objetivo de criar uma Procuradoria “mais humana, menos burocrática, mais saudável e próspera”, mesmo em face dos atuais desafios. “Vou me doar esperando, como único retorno, que nosso legado seja apenas o início de um vínculo perene de compromisso e comprometimento com esta instituição”, afirmou.

A Procuradoria Regional do Trabalho da 15ª Região atende a uma circunscrição de 599 municípios do interior do Estado de São Paulo. Além da sua sede, em Campinas, a Procuradoria possui unidades interiorizadas em Araraquara, Araçatuba, Bauru, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba, com 62 procuradores em seu quadro de membros.

Solenidade – Durante a solenidade de posse em Brasília, o procurador-geral do MPT, Alberto Balazeiro, destacou o entusiasmo dos novos procuradores-chefes, afirmando a necessidade de se buscar criatividade, resolutividade e eficiência. “É com esse entusiasmo que esse grupo de gestores fará o novo MPT. Um MPT que, como este grupo de procuradores-chefes, mescla experiência e juventude”, afirmou.

O presidente da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), Ângelo Fabiano Faria da Costa, frisou que a posse dos procuradores-chefes é um marco importante na instituição, pois eles são os responsáveis pela gestão administrativa, financeira e pessoal das Regionais e também exercem a representação política do MPT nos Estados. “Colocar-se à disposição para exercer tão relevante missão demonstra comprometimento e dedicação com o Ministério Público do Trabalho e com a sociedade brasileira”, disse.

Participaram da solenidade a vice-procuradora-geral do MPT, Maria Aparecida Gugel; a coordenadora da Câmara de Coordenação e Revisão, subprocuradora-geral Sandra Lia Simón; o corregedor-geral do MPT, André Luís Spies; e o conselheiro do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Sebastião Vieira Caixeta.