Marcelo Barbieri é absolvido no processo das lousas digitais

A administração do ex-prefeito era suspeita de superfaturamento de 900% na compra dos equipamentos que foram distribuídos para a rede municipal de ensino

248

A administração do ex-prefeito era suspeita de superfaturamento de 900% na compra dos equipamentos que foram distribuídos para a rede municipal de ensino

O STF (Supremo Tribunal Federal) julgou improcedente a acusação de improbidade administrativa que pesava contra o ex-prefeito Marcelo Barbieri (MDB) no caso das ‘lousas digitais’. A decisão do Ministro Relator do STF, Napoleão Nunes Maia Filho, foi assinada em agosto de 2019, mas só agora foi divulgada.
O caso se arrastava na justiça desde 2011, quando foi instaurado um processo de improbidade administrativa contra Marcelo Barbieri que era o prefeito de Araraquara na época. Em 2014, depois de o caso ter sido analisado por técnicos através de determinação da justiça, foi elaborado um laudo que apontava suspeita de superfaturamento na compra das lousas e dos serviços necessários para seu funcionamento.
O Processo corria desde 2011 na Vara da Fazenda Pública de Araraquara. No início do processo foram realizadas diligências em 57 unidades de ensino da cidade. Apesar do prefeito alegar que não houve ilegalidade na compra das lousas, o promotor público Raul de Mello Franco Júnior acreditava que tinha ocorrido “desperdício impressionante de dinheiro público.O Dr. Delorges Mano, que foi advogado da prefeitura na época, comemorou a decisão da justiça. “O ex-prefeito Marcelo Barbieri foi 100% absolvido do processo em questão, não tendo nada, absoluta nada que o desabone. Qualquer outro entendimento é pura especulação”, disse o defensor.