Educação atualiza protocolo de atendimento ao aluno

67

A Secretaria Municipal da Educação abriu neste mês o processo de atualização do protocolo de atendimento ao aluno da rede municipal, que está em vigor desde 2014 e precisa de algumas adequações. Este documento serve de referência para atender demandas sociais na rede de ensino do município.

Em entrevista ao programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’, a assistente pedagógica da Educação, Gisele Brunetti, deu mais detalhes sobre a questão. Conforme disse, a atualização do protocolo envolve todos os setores da Educação municipal a partir de uma consulta pública interna aplicada ao longo deste mês.

“Este importante protocolo tem nos ajudado a trabalhar com crianças em situação de risco e vulnerabilidade social, por isso chamamos a todos para participar da consulta pública”, enfatizou Gisele. A consulta pública encerra-se no dia 30 de setembro.

Para participar, basta ser funcionário da Secretaria Municipal da Educação, ter em mãos o número da matrícula funcional e CPF, adentrar o documento via link no site da Prefeitura (www.araraquara.sp.gov.br) e responder a um questionário.

Vale destacar, segundo Brunetti, que a formulação do protocolo envolveu diversos setores do município, como as secretarias municipais da Educação, Saúde, e Assistência e Desenvolvimento Social, além dos Conselhos Tutelares e Promotoria de Justiça.

“Trabalhando todos os dias com a criança é possível fazer uma leitura de alguns sinais sobre o que ela e sua família podem estar precisando para que, em rede, possam ser buscadas as soluções. Foi dessa forma que o protocolo foi pensado”, acrescentou.

Nova dinâmica
A assistente pedagógica da Secretaria Municipal da Educação ainda explicou que a adequação deste documento é necessária pelo seu dinamismo e porque deve acompanhar as constantes modificações para atender melhor as demandas dos alunos da rede, frente às novas políticas e legislações.

E acrescentou que além da consulta pública, o protocolo está disponível também para receber sugestões de pais de alunos da rede municipal.

Findo o período da consulta pública, todos os setores que o compuseram o documento em 2013 serão convidados a participar novamente das mudanças de reconstrução, que deve estar concluída para entrar em operação já em 2020.

Ainda de acordo com Gisele Brunetti, o protocolo ganhou uma importância maior a partir de sua inclusão no programa “Territórios em Rede”, criado pela Prefeitura para ações conjuntas de várias secretarias nas regiões mais vulneráveis da cidade.