Alternativas para alavancar as vendas do comércio são discutidas em reunião

Tenente Santana (MDB) viabilizou conversa entre o Executivo e comerciantes

164

Na quarta-feira (4), o presidente da Câmara Municipal, vereador Tenente Santana (MDB), viabilizou e participou de uma reunião entre representantes do comércio local, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara(Sincomércio), Antonio Deliza Neto, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Araraquara (Acia), José Janone Júnior, o vice-prefeito Damiano Neto (Progressistas) e o prefeito Edinho Silva (PT), a fim de discutir alternativas para promover o crescimento do comércio de rua da cidade.

A principal alternativa apontada pelos comerciantes é a “liberdade” de horário de funcionamento, para poderem abrir aos domingos e feriados, o que, segundo eles, aumentaria as vendas. O prefeito esclareceu que a legislação municipal vigente já possibilita essa flexibilidade, mas as lojas precisam firmar uma convenção coletiva com os sindicatos para realizarem tal mudança, o que independe da Prefeitura.

Edinho sinalizou que a Prefeitura, via Secretaria Municipal de Cultura, pode contribuir, se for de interesse da maioria dos comerciantes, com apresentações artísticas e culturais na Rua Nove de Julho, a rua 2. “Podemos oferecer esse atrativo a mais para os consumidores. Além disso, também é possível, caso seja de comum acordo, proibir a passagem de veículos nesse trecho, criando um shopping a céu aberto, alinhando lazer e comércio, como acontece em outros municípios. Curitiba é um exemplo disso.”

O prefeito ainda sugeriu aos comerciantes encomendarem uma pesquisa científica para entender as mudanças na cultura de consumo e, assim, poderem traçar planos de ação mais eficientes.

Santana reconheceu a relevância das sugestões. “Se houver um acordo entre os comerciantes, fechar o trânsito da Rua 9 de julho, a Rua 2, aos sábados, por exemplo, pode ser interessante, e se o teste der certo, isso pode ser expandido.” Mesmo pensamento é compartilhado por Janone, que também achou válidas as ideias: “Algo precisa ser feito.”

Deliza lembrou que algumas lojas podem não concordar, pois receiam que sem a passagem de veículos, o movimento diminua. Contudo, os representantes do comércio disseram que farão uma consulta aos demais.

Os comerciantes aproveitaram para reivindicar mais segurança para a região e fiscalização em relação aos ambulantes irregulares. Santana afirmou que já encaminhou essas demandas à Guarda Municipal e à Polícia Militar.

“No geral, a discussão foi muito válida. Estou à disposição do comércio da cidade. Continuaremos os estudos e ações para melhorar o desempenho do setor”, concluiu o presidente da Câmara.