Polícia faz reconstituição de morte de morador de rua na Praça do Carmo

56

Na manhã desta quinta-feira (19), a Polícia Civil de Araraquara realizou a reconstituição da morte do morador de rua Valdenir de Souza Aparecido, de 55 anos, ocorrida no último dia 20 de abril, no interior da Praça do Carmo. Valdemir foi morto a tiros por policiais militares durante o atendimento de uma ocorrência.

Com a participação de um morador de rua que testemunhou o caso, além dos dois PMs envolvidos na ocorrência, os peritos fizeram a reconstituição do caso. Um outro morador de rua que também teria testemunhado o crime, não foi localizado pela polícia.

Relembre o caso
Valdenir de Souza Aparecido, de 55 anos, morreu atingido por dois tiros por volta de 17h do sábado, 20 de abril, depois que a mãe de um menino, de 8 anos, acionou a Polícia Militar alegando que o morador de rua teria atirado pedras no filho dela, que andava de bicicleta na praça. No momento em que um dos policiais tentava abordar o acusado, ele teria tirado uma faca de uma bolsa que estava no banco e partido para cima do PM que, na tentativa de evitar que o suspeito lhe esfaqueasse, acabou escorregando e caindo no chão. Na queda, ele acabou disparando um tiro que acertou Valdemir. Temendo pela vida do companheiro, o outro policial também atirou no andarilho. Equipes do SAMU foram acionadas, mas a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu na calçada em frente à igreja do Carmo. Na época, o comando da Polícia Militar alegou que os policiais agiram dentro da lei e em legítima defesa.