PM de Ribeirão Preto vai ganhar nova sede do Copom

246

O Governo do Estado autorizou, nessa segunda-feira (1º), a abertura de processos licitatórios para a contratação de empresas para a construção de duas novas sedes do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) das regiões do Vale do Paraíba e Litoral Norte e Ribeirão Preto.

Serão investidos mais de R$ 37,9 milhões nas obras, sendo R$ 19.336.991 para o Copom do Comando de Policiamento do Interior 1 (CPI-1) e R$ 18.605.580 para o do CPI-3, responsáveis pelas regiões do Vale do Paraíba e Ribeirão Preto, respectivamente. A estimativa é que as obras comecem em agosto deste ano. Além disso, R$ 30 milhões serão destinados para infraestrutura tecnológicas das unidades.

Haverá ainda a integração do atendimento de todos os serviços emergenciais, como o da Policia Militar (190), Samu (192), Corpo de Bombeiros (193), trânsito urbano, Guardas Civis Municipais (GCMs) e outros serviços municipais.

O Copom da região do Vale do Paraíba será construído na mesma rua onde a unidade funciona atualmente, na Avenida Deputado Benedito Matarazzo, 9.931, no Jardim Augusta. Com 74 pontos de atendimento e 18 de despacho, beneficiará mais de 2,5 milhões de habitantes dos 39 municípios da região, além de mais de 14 milhões de turistas que visitam a área.

O Copom de Ribeirão Preto permanecerá no mesmo imóvel, na Avenida Cavalheiro Paschoal Inechi, 1.538, no Jardim Independência. O Centro, que contará com 60 pontos de atendimento e 25 de despacho, atenderá a população estimada em 3,7 milhões, dos 93 municípios da região.

Além disto, as unidades terão 28 posições de multiagência, dez posições de videomonitoramento (PV), um chefe de operações do policiamento, um chefe de operações do bombeiro, um médico regulador do Grupo de Resgate e Atendimento às Urgências e Emergências (Grau), sala de equipe técnica e uma sala de gerenciamento de crise.

Benefícios 

A medida visa o aperfeiçoamento do sistema de Segurança Pública nas regiões, possibilitando atendimento com maior qualidade, rapidez e eficiência, além de aumentar a percepção de segurança da população atendida, seja por meio do atendimento remoto ou pela maior agilidade no processamento e despacho de viaturas (tempo resposta).

Dessa forma, haverá valorização e racionalização dos recursos humanos, melhora na performance de combate à dinâmica criminal, inclusive com auxílio de câmeras de videomonitoramento, e adequação da infraestrutura de Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) para atendimento de demandas.