Operação do MP e GAECO cumpre mandados contra 32 policiais militares

288
Além do Gaeco e da corregedoria da PM, participam da operação o 2º Batalhão de Polícia de Choque e o Canil

O Mistério Público de Campinas e a corregedoria da Polícia Militar cumpriram, na manhã dessa terça-feira (14), mandados de prisão, busca e apreensão contra uma organização criminosa suspeita de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. De acordo com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), policiais militares deixavam de efetuar prisões e combater a criminalidade em troca de vantagens.

A operação, denominada de Tio Genésio, cumpre 40 mandados de prisão, sendo que 32 são contra policiais militares, inclusive em São Carlos. Ainda segundo o Gaeco e a Secretaria de Segurança Pública (SSP), os policiais militares, além de não combater o esquema de tráfico de drogas, vazavam informações sobre operações e outras investigações para os criminosos.

Ainda de acordo com o Ministério Público, a suspeita é de que a quadrilha movimentava R$ 150 mil por mês com o esquema de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Os outros oito mandados de prisão são contra civis suspeitos de integrarem o esquema de tráfico de drogas. Ao grupo, é atribuída a prática de tráfico, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, “principalmente nas proximidades de um local denominado ‘Toca da Raposa’, na Vila Boa Vista, em Campinas”.

Além dos 40 mandados de prisão, 51 ordens de busca e apreensão foram cumpridas em Campinas, Sumaré, Mogi Mirim, Hortolândia, Sorocaba, Bauru e São Carlos. O Ministério Público não informou o que foi apreendido.

Além do Gaeco e da corregedoria da PM, participam da operação o 2º Batalhão de Polícia de Choque e o canil do 3º Batalhão de Polícia de Choque. Os mandados foram expedidos pela Justiça Militar e 3ª Vara Criminal da Comarca de Campinas.