Frente Parlamentar ajuda prefeituras a instalar Tiros de Guerra

59
O Tiro de Guerra 02-002 de Araraquara é o mais antigo em atividade no país

A Frente Parlamentar pela Criação e Preservação dos Tiros de Guerra, idealizada pelo deputado estadual Tenente Coimbra (PSL), já está atuando para ajudar as Prefeituras a criar os Tiros de Guerra em municípios que ainda não tenham a instituição. A ideia é levar esses instrumentos de educação e civilidade até as cidades do interior para que os jovens tenham a oportunidade de prestar o Serviço Militar Inicial, afirma o deputado.

A função da Frente é auxiliar as prefeituras no processo de instalação dos Tiros de Guerra, que são mantidos por meio de convênios com o Comando da Região Militar. Durante 40 semanas, os jovens recebem treinamentos de instrutores do Exército com uma carga semanal de 12 horas. A Prefeitura disponibiliza as instalações e o Exército fornece os instrutores, o fardamento e os equipamentos.

Os Tiros de Guerra são importantes porque representam uma das instituições com maior índice de confiabilidade da população e porque ensinam a jovens no período de alistamento valores como patriotismo, civismo, disciplina e respeito. “Mais do que executar um trabalho, a instituição dá aulas de civismo e patriotismo e os jovens se tornam cidadãos conscientes de seus deveres e que contribuem para o desenvolvimento do Brasil”, afirmou o deputado.

Prazo para o alistamento
Termina nesta sexta-feira (28) o prazo para o alistamento militar dos jovens que completam 18 anos em 2019. As inscrições podem ser feitas nas Juntas do Serviço Militar localizadas em todas as regiões do país. Há também a possibilidade de a inscrição ser feita pela internet até domingo (30), por meio do site www.alistamento.eb.mil.br.

No caso da inscrição presencial, é preciso apresentar certidão de nascimento, carteira de identidade ou de motorista e de duas fotos 3×4 recentes; além de comprovante de residência. Na Junta do Serviço Militar será necessário o preenchimento de um formulário para a validação dos dados pessoais.

A perda do prazo para alistamento implica em pagamento de uma multa no valor de R$ 4,32. Quem não se alista não pode obter passaporte, carteira de trabalho, registro de diploma de profissões liberais, nem fazer matrícula ou inscrição em concursos públicos.