Uniara forma IX turma de Medicina

207
A cerimônia contou com homenagem aos mestres, componentes da mesa, amigos e aos pais

A solenidade de Colação de Grau da IX turma do curso de Medicina da Universidade de Araraquara – Uniara foi realizada na quinta-feira (27), no Centro Internacional de Convenção “Dr. Nelson Barbieri”.

A solenidade, envolta em um clima de muita emoção, teve início com o juramento de Compromisso, feito pela aluna Carolina Kath Lucca e, em seguida, o discurso do orador da turma, Rafael dos Santos Tibúrcio, além das manifestações do paraninfo, José Silvio Rizzo, do patrono, Roberto Cuán Ravinal, do docente que deu nome à turma, João Guimarães Junqueira Neto-secretário da Saúde em Matão, e da coordenadora pedagógica da graduação, Cynthia Arruda Mauro Piratelli.

O presidente da Câmara Municipal de Araraquara, vereador Tenente Santana (MDB), representando o Legislativo e ocupando a Mesa de Honra, composta também pelo chefe do Departamento de Ciências Jurídicas da Uniara, Fernando Passos, por professores e homenageados, ressaltou a relevância do Curso de Medicina da Uniara e os benefícios para a comunidade araraquarense.

“O impacto na saúde em Araraquara, e agora também o município de Matão, foi muito grande, com um salto de qualidade. Novos profissionais vão para o mercado, para trabalhar em suas clínicas, em hospitais, na urgência e emergência, e saem daqui hoje muito bem preparados para atender a população, pois, tiveram um ensino de excelência”, frisou Santana, parabenizando os formandos e toda a equipe da Universidade.

A cerimônia contou ainda com homenagem aos mestres, aos componentes da mesa, amigos e aos pais. “É uma etapa cumprida; uma caminhada longa e árdua. Sabemos das dificuldades que tiveram que ser superadas pelos estudantes de medicina, da distância da família e de momentos que muitos pensaram em desistir. Os mais resistentes e perseverantes estão reunidos aqui hoje, ao lado dos seus mestres e, principalmente, dos familiares, que tanto esforço fizeram para que esse momento se concretizasse”, encerrou Santana.