Superintendente enumera série de ações do cinquentenário do Daae

41
O superintendente da autarquia, Donizete Simioni, destacou os investimentos do Daae

Em meio às comemorações pelos 50 anos de fundação, o Daae (Departamento de Água e Esgotos de Araraquara) anuncia uma série de investimentos em obras pela cidade, com estratégias e plano de ações. Em entrevista especial ao programa ‘Canal Direto com a Prefeitura’, o superintendente da autarquia, Donizete Simioni, enumerou a série de obras de melhorias, algumas já entregues, outras em fase de execução.

Troca de encanamento
Segundo Donizete, Araraquara contabiliza 1.300 quilômetros de rede de encanamento de água – quase o dobro de distância entre Araraquara e Brasília, em linha reta – e parte desta rede, de ferro galvanizado, tem mais de 50 anos.

Por isso, a rede precisa ser substituída por equipamentos mais modernos, facilitando, também, a manutenção. “Neste ano, o Daae investe R$ 2,7 milhões para substituir, de forma programada, 6 mil metros dessa rede, principalmente nos bairros mais antigos da cidade, como parte da Grande Vila Xavier, São José e Carmo. Para o ano que vem, a previsão é substituir mais 6 quilômetros”, afirmou Simioni.

Novos poços
Em maio último, foi entregue o poço profundo do Victório De Santi, que contemplou cerca de 20 mil pessoas daquela região da cidade. Em junho, foi feita a entrega do poço profundo do Jardim Selmi Dei, beneficiando mais de 30 mil moradores da região norte de Araraquara – toda a região do Selmi Dei soma, atualmente, cerca de 53 mil pessoas.

“Essas inaugurações evitam problemas como o da região do Paiol (ver outros detalhes no final da matéria), que só possui um poço profundo. A existência de dois poços permite a realização da manobra técnica ou o bombeamento de um segundo poço para o reservatório de água, quando surge algum problema grave, como a queima de uma bomba”.

A previsão do Daae é inaugurar ainda este ano o poço profundo do Jardim São Rafael e construir, até o ano que vem, mais três poços profundos na cidade.

Tratamento
Araraquara tem 100% de esgoto urbano tratado pelo Daae, após a coleta e envio para a ETE (Estação de Tratamento de Esgotos), que fica na Rodovia Araraquara-Jaú. A obra mais importante agora, segundo Donizete, será a retirada do lodo das lagoas de tratamento, melhorando a eficiência do esgoto tratado, cuja água é devolvida limpa ao Ribeirão das Cruzes.

“A eficiência desse tratamento tem que ser no mínimo de 80% e hoje já atingimos 73%. É uma obra complexa, tem investimento de mais de R$ 3,5 milhões e vai retirar o lodo das lagoas, depositados desde 1998 e nunca retirados até então”.

Varredeiras
O Daae possui hoje duas varredeiras de vias, para agilizar os serviços de limpeza da cidade. Uma varredeira atua nos bairros da cidade, dentro do programa ‘Prefeitura nos Bairros’, e outra na região central, nas principais vias.

Problema no Paiol
No início desta semana, uma bomba do poço profundo da ETA Paiol (Estação de Tratamento de Água) provocou alguns transtornos para moradores daquela região.

Foi algo imprevisível, segundo Simioni, e consertos desse tipo demoram mais, por conta da profundidade do equipamento (a 300 metros de profundidade da superfície).

A ETA Paiol tem um poço profundo que abastece vários bairros daquela região, como Vale do Sol, Parque Igaçaba, Residencial Lupo I e Lupo II, Jardim Nova Araraquara, etc.

Por meio de uma empresa contratada, é feita a remoção de 22 barras de 12 metros cada neste percurso de 300 metros, para que a bomba queimada seja substituída pela bomba reserva do Daae. O trabalho de recuperação pode demorar entre um dia e meio e dois dias, para a recuperação do abastecimento de água.

“Como alternativa, foi feita uma manobra técnica, ou seja, bombardeada água de outro poço profundo para abastecer parcialmente a ETA Paiol”, explicou o superintendente.

“A solução para aquela populosa região da cidade é a entrega de um novo reservatório, já em fase de construção, e de um novo poço profundo, a exemplo do que já foi feito nas regiões do Selmi Dei e Jardim Victório De Santi”, reiterou.

Tarifa social
Por conta da difícil situação financeira de famílias de baixa renda, a tarifa social visa contemplar até 2,5 mil famílias em Araraquara. A meta é beneficiar famílias cadastradas no Cadastro Único, via Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, que terão desconto de 50% na conta de água com consumo até dez metros cúbicos. Consumo entre 11 e 20 metros cúbicos, terá desconto de 25%.

O reajuste da tarifa de água e esgoto em Araraquara anunciado é de 4,66%, mesmo percentual da inflação dos últimos 12 meses, corrigido pelo IPCA – Índice de Preços ao Consumidor.

Conforme finalizou Donizete Simioni, “com planejamento e estratégias de ações, é possível dar conta das demandas da cidade, que vive em constante fase de crescimento”.