Sessenta e três mil alunos paulistas participam do maior programa de prevenção cardiovascular do mundo

25
Red heart in the hand of a physician

Sessenta e três mil alunos de todo o Estado de São Paulo participarão de oficinas temáticas sobre fatores de risco e proteção à saúde cardiovascular, em 210 escolas. Ação será realizada, em 25 de setembro, pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), por meio do programa SBC Vai à Escola, e conta com apoio das 19 regionais da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp). Este é o maior programa de prevenção cardiovascular do mundo, e o território paulista torna-se pioneiro ao receber as atividades. Além da parceria com a Socesp, a Secretaria Estadual de Educação, representada por 21 Diretorias Regionais de Ensino, apoia a ação, que é ligada ao Comitê da Criança e do Adolescente da Diretoria de Promoção e Saúde da SBC.

Celebrado em 29 de setembro, o Dia Mundial do Coração será o grande mote para o evento. Em cada uma das instituições de ensino, monitores do programa montarão cinco salas, com oficinas envolvendo atividades físicas, nutrição, relaxamento, atrações multimídia e até teatro.

Para o Dr. José Francisco Kerr Saraiva, presidente da Socesp, “contribuir com a capilaridade desse programa no Estado de São Paulo dialoga com a nossa missão de disseminar o conhecimento à população para reduzir as ocorrências de óbitos por doenças cardiovasculares. Nesse caso, atuando com crianças e adolescentes, dentro do ambiente escolar, contribuindo para que essas ações multidisciplinares ocorram de maneira efetiva e lúdica. Sem dúvida, a entidade sente-se orgulhosa de contribuir com a parceria SBC, apoiando o alcance ao maior número de multiplicadores possíveis”.

Na regional Araraquara, a presidente Dra. Argenzia Mestria Bonfa destaca que é mais difícil mudar os hábitos de vida dos adultos e, portanto, a orientação e conscientização de jovens é a melhor forma de se criar uma geração de adultos saudáveis. “Essa é a grande missão do programa”, afirma.

“Todas as regionais atuaram de maneira articulada e competente, colaborando para a realização do projeto em sua localidade”, comenta o Dr. Aloisio Marchi da Rocha, diretor das Regionais da Socesp.

Informação que salva corações

Todos os participantes são alunos dos ensinos Fundamental e Médio, que aprenderão a importância da adoção consciente de hábitos de vida mais saudáveis. O circuito prevê que eles permaneçam durante 30 minutos em cada sala temática: atividade física, nutrição, teatro, relaxamento e multimídia-estudo. Os monitores guiarão a experiência dos alunos, orientando para os sete fatores de risco modificáveis das doenças cardiovasculares (obesidade, sedentarismo, diabetes, hipertensão arterial, dislipidemia, tabagismo e estresse), além de fatores protetores para a saúde do coração: atividade física regular e alimentação saudável. Diretor de Qualidade Assistencial da Socesp, o Dr. Fernando Augusto Alves da Costa, que é também diretor de Promoção de Saúde da SBC, explica que os esforços têm sido no sentido da disseminação de informação em todo o Estado.

“Crianças e adolescentes precisam estar informados desde cedo sobre os fatores de risco modificáveis para as doenças cardiovasculares. Somente assim poderemos reverter as 400 mil mortes anuais registradas da principal causa de óbitos no país”, lembra o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Oscar Dutra. Ele informa que o êxito do programa permitiu que o SBC vai à Escola pudesse ser ampliado para outros estados que já estão se estruturando para também promover atividades, conforme o modelo implantado em São Paulo. “É a nacionalização que está em curso”, completa o presidente da SBC.

Maior programa de prevenção cardiovascular do mundo

De acordo com a Dra. Carla Lantieri, presidente da regional ABCDM da Socesp e coordenadora do programa SBC Vai à Escola, a ação foi idealizada em 2007, ainda sob o nome de Coração de Estudante. A partir de 2013, ganhou a forma que tem hoje, chegando às escolas estaduais. “O comitê é composto por membros de forma interprofissional e intersetorial, reforçando que a multidisciplinaridade é essencial no controle das doenças cardiovasculares”. Ela explica que a ideia é tornar cada um dos estudantes um multiplicador de boas práticas, já que eles também levam as informações aos seus familiares. A especialista, em conjunto com a Dra. Ieda Jatene, é uma fundadora do programa.

Dra. Carla conta que o SBC Vai à Escola é formado por quatro etapas: a primeira é a formação de monitores, sejam eles professores ou membros de grêmios estudantis, que recebem palestras sobre os sete fatores de risco de doenças cardiovasculares; o segundo momento é a comemoração a ser realizada em 25 de setembro; o terceiro é o Programa de Educação Continuada Cardiovascular a ser implementado pela escola, que deve desenvolver, de maneira ativa e continuada, ações de prevenção no ambiente escolar, considerando dias temáticos; por último, estimular os participantes a expandir todo o conhecimento adquirido para a sociedade como um todo, fazendo com que eles se tornem protagonistas em ações de prevenção perante os familiares e seus grupos sociais.

Também em comemoração ao Dia do Coração, a Socesp, em parceria com o Metrô, realiza uma série de atividades gratuitas na Estação República, na Linha 3-Vermelha, na Capital. As ações estão programadas para ocorrerem no domingo, 29, e na segunda-feira, 30. O grande destaque será o treinamento em Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP) com manequins recicláveis, construídos com camisetas usadas e uma garrafa PET. Pelo local, passam 175 mil pessoas ao dia.

Sobre a SOCESP

A Socesp – Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 1976. Regional da Sociedade Brasileira de Cardiologia e Departamento de Cardiologia da Associação Paulista de Medicina, conta com cerca de 8 mil sócios. Os principais objetivos da Socesp são contribuir para a atualização dos cardiologistas do estado e difundir o conhecimento científico gerado pela própria Socesp aos profissionais da saúde que atuam na Cardiologia e para a população.