Sesc São Paulo estimula reflexão sobre o envelhecimento, com a Mostra Sentidos – A Longevidade na Arte

89

O Sesc São Paulo, pioneiro no Trabalho Social com Idosos há mais de 50 anos, celebra o Dia Internacional das Pessoas Idosas com a terceira edição da Mostra Sentidos – A Longevidade na Arte. De 1º a 13 de outubro, 26 atividades, entre espetáculos de dança e teatro, intervenção artística e bate-papos, serão realizadas em 39 unidades do Sesc no estado de São Paulo.

A mostra traz uma reflexão sobre a valorização do envelhecimento e da longevidade, com início no Dia Internacional das Pessoas Idosas, em 1º de outubro, data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), há 37 anos, para relembrar a importância dos direitos e o bem-estar dos idosos.

Atualmente, mais de 700 milhões de pessoas no mundo possuem 60 anos ou mais. Em 2050, serão mais de dois bilhões de indivíduos idosos (cerca de 20% da população do planeta), segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No Brasil, são mais de 28 milhões de idosos, o que significa, aproximadamente, 13% da população do país, de acordo com a mais recente projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Acompanhando as mudanças demográficas que vêm ocorrendo no país, com uma população idosa cada vez mais ativa, o Trabalho Social com Idosos do Sesc tem ampliado as reflexões sobre o processo de envelhecimento e incentivado o protagonismo cultural, social e político dessa população. Assim, a Mostra pretende despertar, por meio dos múltiplos sentidos provocados pela arte, um olhar mais profundo sobre a temática do envelhecimento a partir dos 60 anos.

Serão 14 peças de teatro, 9 espetáculos de dança, 2 bate-papos e 1 intervenção – que contemplam os temas da longevidade e do envelhecer em suas narrativas, dramaturgias e elencos – voltadas para públicos de diferentes faixas etárias, buscando romper os preconceitos e estereótipos relacionados aos idosos.

Vovô

Cia. Truks (São Paulo / SP)

Conhecido por suas peças com bonecos, o tradicional grupo paulistano homenageia os imigrantes europeus que chegaram ao Brasil no século passado por meio da história de Vovô. O personagem relata memórias da infância, adolescência, vida adulta e velhice, além de recordações sobre sua adaptação longe de casa e guerras na Europa. Com o espetáculo, a companhia aborda questões universais como a passagem do tempo e a transmissão de histórias entre gerações.

 

Sesc Araraquara

13/10 – domingo, às 11h30 – Teatro

R$20 / R$10 / Grátis para crianças até 12 anos
Livre  – 55 minutos

Texto, concepção geral, direção, trilha sonora e iluminação: Henrique Sitchin  –

Concepção e construção de bonecos e cenários: Cassia Domingues, Claudemir Santana, Henrique Sitchin, Sandra Lessa e Verônica Gerchman  – Elenco: Aguinaldo Rodrigues, Bianca Muniz, Driely Palácio, Guilherme Conradi e Thaís Rossi  – Operação de som e iluminação: João Santiago

Romeu e Julieta 80

Cia. Teatro Promíscuo (São Paulo / SP)

A adaptação do clássico de William Shakespeare traz os octogenários Renato Borghi e Miriam Mehler nos papéis dos jovens amantes de Verona que não podem viver sua paixão e o amor por causa da rivalidade entre suas famílias, os Montecchios e os Capuletos. Com direção de Marcelo Lazzaratto, a montagem faz uma adaptação inovadora da tragédia romântica para lançar luz sobre o envelhecimento e refletir sobre os obstáculos ao amor causados pela intolerância.

 

Sesc São Carlos

10/10 – quinta-feira, às 20h –Teatro

R$30 / R$15/ R$9
12 anos – 90 minutos

Texto: William Shakespeare  – Concepção, adaptação, iluminação e direção: Marcelo Lazzaratto  – Elenco: Carolina Fabri, Elcio Nogueira Seixas, Miriam Mehler e Renato Borghi  – Direção de arte, cenografia e figurinos: Simone Mina  – Trilha sonora: Daniel Maia – Produção: Anayan Moretto  – Realização: Teatro Promíscuo

Serviço geral:
Mostra Sentidos – A Longevidade na Arte
De 1 a 13 de outubro de 2019