Prefeito empossa novo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

1

O prefeito Edinho empossou as 42 novas integrantes do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, em solenidade na Prefeitura, na tarde de terça-feira (29). O conselho é responsável por fiscalizar as ações da Prefeitura e formular políticas públicas para as mulheres.

Em sua fala no evento, o prefeito afirmou que acredita muito na construção da igualdade. Edinho citou a estrutura da Prefeitura como exemplo, lembrando que, das 13 secretarias e da chefia de gabinete, dez pastas são comandadas por mulheres. Isso sem levar em conta coordenadorias, gerências, autarquia e fundações.

“É um governo que fez a opção pela construção da igualdade. Pode não resolver a desigualdade vista na sociedade, mas é um passo para a construção de uma nova realidade”, afirmou o prefeito.

“Quanto mais as mulheres ocuparem seus espaços, nosso mundo será mais humano e mais amoroso na construção das relações, já que a mulher tem mais sensibilidade e capacidade do exercício da alteridade. Espero que esse conselho tenha protagonismo e seja firme em relação à defesa dos direitos das mulheres”, complementou Edinho.

A vereadora Thainara Faria (PT), representando a Câmara Municipal, disse que o conselho faz um trabalho essencial. “O Brasil passa por um desmonte de políticas públicas muito grande, mas aqui nós temos mulheres discutindo políticas para as mulheres. Esse conselho é fundamental, pois precisamos estar inseridas nas políticas”, declarou.

Amanda Vizoná, secretária de Planejamento e Participação Popular, fez uma comparação de Araraquara com outros locais do País. “Temos um cenário em que Casas Abrigo e Centros de Referência da Mulher são fechados por aí, mas temos um prefeito que investe nas políticas para as mulheres. E o conselho também faz um papel excelente. Compareçam às reuniões, acompanhem e questionem as ações da Prefeitura”, observou.

Para a coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, Rita de Cássia Ferreira, a luta pelos direitos da mulher é diária. “Os direitos da mulher devem estar em todas as políticas públicas. Esse conselho vem para discutir sobre isso e levar essa discussão para todos os lugares”, afirmou.

Já a presidente do conselho, Mariana Tezini, agradeceu a todas as conselheiras e à Prefeitura. “As mulheres ainda acham que não têm que participar das políticas públicas. Esse conselho também é um incentivo à participação das mulheres.”