Edinho destaca programas sociais e de combate à fome em conferência

18

Na abertura da 2ª Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional e de Desenvolvimento Rural Sustentável, nesta terça-feira (15), na Etec Anna de Oliveira Ferraz (Escola Industrial), o prefeito Edinho destacou os programas sociais e de combate à fome elaborados pela Prefeitura.

Para Edinho, é impossível falar de desenvolvimento da cidadania quando existem pessoas passando fome. “O combate à fome nos leva a uma reflexão. A segurança alimentar garante as condições mínimas de sobrevivência. A maior das violências e das humilhações é a fome”, declarou o prefeito.

Edinho elencou algumas ações feitas pelo poder público no combate à vulnerabilidade social, como o Jovem Cidadão (de estágio remunerado), o Bolsa Cidadania (de transferência de renda) e o PMAIS (Programa Municipal da Agricultura de Interesse Social), que distribui cestas de hortifrútis da agricultura familiar a pessoas cadastradas nos Cras (Centros de Referência da Assistência Social). “A Prefeitura compra do produtor familiar e a cesta chega no prato de quem passa necessidade”, explicou.

“Abrir a geladeira e não ter leite para dar para o filho não é opção de vida. Nós queremos uma Araraquara que não conviva com a fome, com a exclusão, com a prostituição, com a cooptação para o tráfico de drogas. É preciso derrotar a fome. Essa conferência deve fazer um balanço do que fizemos e projetar as ações dos próximos anos”, complementou o prefeito.

Debates
A conferência foi realizada com o tema “Avaliar e resistir para garantir a soberania e a segurança alimentar e nutricional – Com democracia e participação popular” e integra a programação da Semana da Alimentação Saudável (entre 15 e 18 de outubro), instituída por lei do vereador Roger Mendes (Progressistas).

O grande objetivo da conferência é fortalecer as políticas públicas pelo direito a uma alimentação saudável e adequada ao desenvolvimento rural sustentável. Em setembro, cerca de 200 pessoas já tinham participado de reuniões preparatórias em várias regiões da cidade e nos assentamentos rurais.

O evento teve como palestrantes a professora doutora Patrícia Jaime, que foi coordenadora de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, e o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), também professor universitário e ex-ministro da Saúde e das Relações Institucionais.

Os trabalhos foram divididos em quatro eixos de debates: “Produção dos Alimentos”, “Comercialização dos produtos”, “Acesso da população aos alimentos” e “Educação alimentar para o consumo inteligente”.

Políticas públicas
Representando a Câmara Municipal, o vereador Roger Mendes (Progressistas) destacou que as políticas sociais de Araraquara são referência para o Brasil. “Estou muito feliz por estar aqui neste debate das nossas políticas públicas. A alimentação saudável oferece qualidade de vida e deixa menos pessoas doentes. Nós temos visto retrocessos nos projetos sociais em outras esferas, mas Araraquara chama a população para o debate e para a reflexão”, afirmou.

O vice-prefeito e secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico, Damiano Neto, lembrou que esteve presente na primeira conferência, em 2017. “Agora estamos novamente chamando a população para decidir as ações que serão executadas pelo poder público. Os moradores de Araraquara irão nos ajudar na elaboração do plano municipal, com propostas debatidas e aprovadas por agricultores e consumidores”, analisou.

A deputada estadual Márcia Lia (PT) parabenizou o prefeito Edinho pelo trabalho. “Enquanto outros locais interrompem o PAA [Programa de Aquisição de Alimentos] e outros programas, estamos vendo Araraquara fazendo o PMAIS, as Frentes da Cidadania, o Minha Morada. São políticas que nos orgulham”, ressaltou.

Para a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Jacqueline Barbosa, Edinho inovou ao juntar assistência social e segurança alimentar na mesma secretaria. “Essa junção permitiu que Araraquara fosse referência no Brasil no combate à fome. Nesta conferência, que todos nós possamos ter propostas que garantam o direito humano à segurança alimentar.”

Marcelo Mazeta, coordenador de Segurança Alimentar, afirmou que o mundo tem regredido no combate à fome, mas Araraquara faz o inverso e fortalece as ações. “Que o espírito do tema da conferência possa nos motivar e todos estejam animados para sugerir o que precisa ser melhorado”, destacou.

Já a coordenadora de Agricultura, Silvani Silva, lembrou do trabalho feito na área rural. “Precisamos de ações que fortaleçam a sustentabilidade no meio rural. Pensar em qual tipo de agricultura nós queremos”, opinou Silvani.

Também participaram da conferência os vereadores Edio Lopes (PT) e Toninho do Mel (PT); secretários, coordenadores e gestores municipais; o presidente do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, Paulo Sérgio Aparecido Vianna; o presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, José Aparecido de Souza; Selma Freitas, representando o Fórum Paulista de Soberania e Segurança Alimentar; entre outras autoridades.