Calçada irregular e estreita coloca frequentadores de Santuário em risco

42

Frequentadores do Santuário de Schoenstatt e moradores do bairro onde está localizado o espaço (Jardim Botânico) encaminharam reclamações ao vereador José Carlos Porsani, sobre problemas com a largura das calçadas e o perigo oferecido pelo arame farpado colocado no terreno em frente. Estas condições que colocam em risco os frequentadores do local, principalmente idosos, pessoas com dificuldade de locomoção e crianças.

Porsani trata da questão desde fevereiro deste ano e na Sessão Ordinária da terça-feira, dia 8, apresentou mais um Requerimento, pedindo informações à Prefeitura, com o objetivo de esclarecer, principalmente, os motivos da resolução do problema em sua totalidade. Acontece que na resposta ao Requerimento de fevereiro, a Prefeitura informou que a Avenida Bento Chiossi, endereço do Santuário, tem largura total de 15 metros, sendo o leito carroçável com largura de 10 metros e o passeio público com largura de 2,50 metros em cada calçada. Todavia, o vereador verificou, em visita ao local, que a calçadas tem apenas 1,30 metro. Só o problema do arame foi resolvido, com a substituição por arame liso.

O vereador pergunta neste novo Requerimento, se a Prefeitura chegou a intimar o proprietário para corrigir a calçada, pois, em nova visita no semana passada encontrou a mesma situação de dificuldade para o deslocamento das pessoas. “A calçada é estreita demais. Com um poste enorme pela frente, então, não passa ninguém. Quando estaciona carro naquele lado, as pessoas precisam andar pela rua, porque não dá para andar pela calçada. Então, piorou. O primeiro Requerimento foi em fevereiro e até agora não resolveu”, afirmou o vereador, comentando, ainda, que houve um almoço solidário no final de semana e a reclamação dos frequentadores foi muito grande. “E com o início da temporada das chuvas, isso vai ficar mais perigoso ainda. Além disso, o movimento está aumentando muito no bairro, principalmente por conta das atividades do parque do Botânico. Tudo isso aumenta o risco de acidentes. Espero que a resposta agora aponte que todos os problemas tenham sido totalmente resolvidos”.