Araraquara pode perder Delegacia da Receita Federal

415

A reestruturação da Receita Federal, recomendada pelo Governo Federal, preocupa os setores ligados aos serviços. As mudanças trazem uma previsão de automação dos setores e, como consequência, a diminuição do número de regiões fiscais, de delegacias, de agências e de superintendências físicas. É o caso de Araraquara, que poderá ter a Delegacia da Receita Federal extinta até o final do ano.

Walter Miranda, presidente da Delegacia Sindical dos Auditores Fiscais de Araraquara, afirma que “há uma grande preocupação, tanto por parte dos servidores quanto dos contribuintes. São, em média, 120 atendimentos por dia e quando avisamos que a delegacia vai fechar, eles ficam aflitos”.

Araraquara conta também com um depósito que recebe mercadorias apreendidas em várias partes do estado. Muitos desses produtos são doados para entidades filantrópicas da cidade e da região para a realização de bazares, o que gera uma renda importante para a manutenção de seus serviços.

Hoje, a Delegacia da Receita Federal, baseada em Araraquara, atende contribuintes de 22 municípios e, de acordo com os funcionários locais, todo o atendimento será transferido para a cidade de Franca. “É um absurdo, pois contadores, advogados, a população que precisar da gente aqui, tanto para fiscalização como para qualquer outro tipo de esclarecimento, plantão fiscal, por exemplo, terá de ir para Franca. Por isso, estamos pedindo o apoio do Tenente Santana, que tem uma grande influência nas esferas municipal, estadual e federal”, disse Miranda.

Durvalino Bertolaia, auditor fiscal, e Mário Bianchini, analista tributário da Receita Federal, entregaram ao parlamentar um dossiê com uma síntese de todo o trabalho desenvolvido em Araraquara, com um balanço do que representa a delegacia em termos de arrecadação e de atendimento à população regional.

Os dirigentes estão se mobilizando para buscar apoio político e evitar o fechamento da unidade de Araraquara.