Araraquara ganha Dia de conscientização da doença de Parkinson

53

Na tarde da quarta-feira (23), foi sancionada pelo prefeito Edinho Silva (PT) lei que inclui no Calendário Oficial de Eventos de Araraquara o Dia de conscientização da doença de Parkinson. De autoria do vereador Paulo Landim (PT), a nova legislação tem como objetivo disseminar informações acerca da doença a fim de garantir um tratamento digno e maior qualidade de vida a quem é acometido pela doença.

De acordo com o presidente da Associação Parkinson Araraquara (Aspark) e também portador da doença, Paulo Simões, ter Parkinson é conviver com os limites do corpo. “Há 15 anos, acordo todos os dias e tenho um novo desafio pela frente. Nado, ando de bicicleta, canto. O importante é se exercitar, não pode parar”, contou.

O Parkinson é uma doença neurodegenerativa, enfermidade em que ocorre a destruição progressiva e irreversível de neurônios, as células responsáveis pelas funções do sistema nervoso, sem cura mas os tratamentos são diversos. Segundo Landim, muitas pessoas não têm a conscientização de que existem tratamentos alternativos, além dos farmacológicos. “Apesar de ser incurável, é possível assegurar uma melhor qualidade de vida aos pacientes, a partir de exercícios físicos e de terapias alternativas como ecoterapia, musicoterapia, hidroterapia, mioterapia, dentre outras”, explicou.

O parlamentar ainda lembrou que as pessoas falam pouco da doença, o que reforça o preconceito. “O trabalho realizado pela Aspark é muito bonito, pois conscientiza a população. Precisamos falar sobre os tratamentos, uma vez que há uma parcela grande de pessoas morrendo por depressão, com medo de não superar a doença”, justificou.

Edinho também salientou a relevância da data. “Pior que a doença é o preconceito. Muitas vezes, uma família se desestrutura por causa do diagnóstico, mas é possível que as pessoas vivam com qualidade de vida, basta combater a desinformação. Por isso, essa lei é tão importante.”