Amazônia 2030 e Amazon 2020: Não existe um Planeta B, mas existe um Plano B

2

Em 14 de dezembro de 2030 eu comecei a escrever esta história. Foi relativamente fácil escrever em apenas 11 dias, pois era real. Hoje, eu já não posso mais afirmar que ela é real, exatamente porque o nosso objetivo era ou ainda é tentar mudar o futuro. Então, agora considero que é apenas um livro de aventura, suspense e ficção científica. Considero que todos nós, humanidade, possamos reescrever a nossa história, o nosso futuro. Os nomes dos personagens foram mudados, afinal, hoje eu nem sei se um dia os reencontrarei novamente. Mas se isso ocorrer, espero que seja sob outras condições, que o planeta não esteja como é descrito nestas páginas. Em todo caso, se as coisas continuarem como tenho observado no mundo, uma série de repetições de erros, confesso que vou tentar os reencontrar. E agora eu já sei como fazer isso.

O que aqui neste livro podem parecer lembranças do futuro, também pode significar no futuro apenas uma lembrança de quando e como começamos no passado a refletir melhor sobre qual o rumo estávamos seguindo desde 2020, e conseguimos corrigir. O primeiro e grande passo é sabermos que as manipulações climáticas em larga escala planetária, que em breve serão oferecidas à sociedade como soluções para o aquecimento global antropogênico, ou seja, o ‘Plano ‘B’, geoengenharia climática, deve ser negada por todo mundo a todo custo. Isso pode vir a se tornar uma Guerra Mundial Climática, algo terrível que eu nunca mais quero passar. E nem gosto de lembrar. Em resumo, o que no futuro era uma missão minha, agora no presente é nossa!

Este é o prólogo do livro ‘Nosso Passado no Futuro’ que se passa em 2030 na Amazônia, mas também parece ser um spolier do final do livro, os nossos dias de hoje.

Ninguém gosta de ler ou ouvir o spoiler (final) de um livro ou de um filme. Mas e se depois de ler você descobrisse que é você mesmo o spoiler do livro que leu? E é sobre isso que ‘Nosso Passado no Futuro’ fala. Podemos deixar o futuro nas mãos dos poderosos, mas também podemos melhora-lo se fizermos nós mesmos a diferença no presente. Você já deve ter lido a frase ‘Não existe Planeta B’, principalmente nas manifestações em defesa do clima. Mas com certeza ainda não ouviu nada sobre o ‘Plano B’, não é? Pois bem, o ‘Plano B’ não é ficção científica e deve ser apresentado à sociedade em breve. E segundo o autor do livro ‘Nosso Passado no Futuro’, ele como jornalista já escreve e denuncia oficialmente desde 2010 este projeto da ONU que mais parece realmente ficção científica. Pulverizar bilhões de toneladas de enxofre, óxidos de alumínio e outros materiais e químicas na atmosfera, recobrindo o céu, para reduzir o tal Aquecimento Global Antrópico. Como algo de tamanha importância e perigo na vida das pessoas e do meio ambiente nunca foi citado nas revistas eletrônicas dominicais na TV, como sendo uma suposta solução para as mudanças climáticas que eles tanto alardeiam?

A resposta é simples. Quando o ‘Plano B’ for apresentado à sociedade já será de uma forma irredutível, como se não tivéssemos mais outra opção. Não seria um questionamento se: concordamos ou não, será algo imposto. E pode ser o início de uma Guerra Climática Mundial. Ronesier (pseudônimo: Roni Esier), o autor do livro, foi jornalista em 2012 e 2013 no jornal O Imparcial onde já escreveu muito sobre o assunto, além de ter concedido duas entrevistas na TV Cultura Paulista sobre o tema.

Sendo que na primeira, em 2017, falou sobre estarmos entrando nas Guerras Climáticas que o cientista de Araraquara Dr. Frederico De Marco já prenunciava desde os anos 40, e que em agosto de 2018 o então candidato à vice presidente da República, general Hamilton Mourão confirmou e foi enfático afirmando que ‘mataremos e morreremos pelo clima’.

O autor, como jornalista, ainda concedeu outras duas entrevistas à TV UFF – Universidade Federal Fluminense no Rio de Janeiro – e participou em junho de 2019 do Simpósio Internacional sobre Geoengenharia Climática e o ‘Plano B’ na Academia Brasileira de Ciências. Ainda em 2019 será lançado outro livro de sua autoria, não ficcional, intitulado ‘2020, o Ano Seguinte’ documentando o futuro obscuro por trás dos longos debates em torno do clima nos dias de hoje. E sobre como serão as Guerras Climáticas caso não agirmos e as evitarmos imediatamente. Enfim, ‘Nosso Passado no

Futuro’ não é uma estória triste ou derrotista, catastrófica. Ao contrário, é um alento baseado em fatos reais e científicos mostrando que o presente é o momento certo para mudarmos os nossos rumos para o futuro.

O livro foi lançado pela Editora Amazon.com.br em formato eBook Kindle e conta com uma capa igualmente extraordinária, uma imagem em Nanoarte intitulada: ‘Amazônia, um grito de alerta’, cedida pelo artista Enio Longo, que realiza trabalhos em parceria com o Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão ( Cepids ) apoiados pela Fundação de

Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O livro em formato eBook Kindle pode ser acessado no seguinte link:

https://www.amazon.com.br/dp/B07YWCM8LZ

 

A capa do livro conta com uma imagem em Nanoarte intitulada: ‘Amazônia, um grito de alerta’