3ª Semana da Alimentação Saudável leva conhecimento para a população

68

A 3ª Semana da Alimentação Saudável, realizada entre 15 e 18 de outubro, mobilizou cerca de 750 pessoas em uma extensa programação que levou conhecimento e estimulou a reflexão sobre a alimentação saudável.

A programação foi organizada pela Prefeitura, por meio das Coordenadorias de Segurança Alimentar e de Agricultura, pelo Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Comsan) e pela Câmara Intersecretarial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan).

O evento ainda teve parceria da Câmara Municipal — o vereador Roger Mendes (Progressistas) é o autor da lei que cria a semana —, da ETEC Prof.ª Anna de Oliveira Ferraz, da Unip (Universidade Paulista), da Uniara (Universidade de Araraquara), do Centro de Referência Afro, da Pastoral da Criança e do Sesc.

A semana foi aberta com a 2ª Conferência de Segurança Alimentar e Nutricional e de Desenvolvimento Rural Sustentável, que contou com a participação de mais de 300 pessoas representantes do poder público e de diversos segmentos da sociedade civil, como agricultores, beneficiários de programas sociais, diretores de entidades socioassistenciais, estudantes e professores universitários.

Na sequência, diversas atividades intersetoriais foram realizadas: palestra sobre o Guia Alimentar para a População Brasileira, rodas de conversa sobre alimentação em escolas e CERs, orientações para alimentação de gestantes e sobre veganismo, cursos de panificação e, fechando a semana, a Pastoral da Criança fez o acompanhamento nutricional de crianças do Jardim Adalberto Roxo.

Todas as atividades foram planejadas pelas secretarias municipais participantes da Caisan e estão em sintonia com o lema estabelecido pela FAO-ONU (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) para a semana no mundo todo: “Nossas Ações são Nosso Futuro – Dietas Saudáveis por um Mundo sem Fome”.

“Foi uma semana bastante significativa, que reuniu quase 800 pessoas ao todo. Nossa conferência foi bastante representativa, além das palestras sensibilizadoras, as atividades nos CERs, cursos e as ações da Pastoral da Criança. Foi muito interessante e rico envolver todo esse público. Foram várias faixas etárias e segmentos sociais participantes, como agricultores familiares, beneficiários de programas sociais, crianças, professores”, explica o coordenador de Segurança Alimentar, Marcelo Mazeta.