Ferroviária disputa final da Libertadores Feminina

73

Carlos André de Souza

 

Chegou mais um dia histórico para o esporte de Araraquara e para o futebol feminino brasileiro. Nesta segunda-feira (28), às 21h30, a Ferroviária enfrentará o Corinthians pela grande final da Copa Libertadores da América de Futebol Feminino 2019. A partida será realizada no Estádio Olímpico de Atahualpa, em Quito, Equador. E o bicampeonato pode ser conquistado na terceira participação da Ferroviária na Libertadores Feminina. Sua primeira atuação, em 2015, terminou com o título conquistado na Colômbia e muita festa na chegada do time a Araraquara. Já a segunda participação não teve o mesmo desempenho, com a eliminação precoce na primeira fase do torneio sediado no Uruguai.

Dessa vez, as Guerreiras Grenás chegaram ao Equador animadas pela conquista do bicampeonato do Brasileirão Feminino ao vencer o Corinthians na final decidida nos pênaltis. Com o triunfo, o time araraquarense repetiu o feito conquistado em 2014 e se tornou o primeiro time a conquistar duas vezes o título do Brasileiro Feminino.
A estreia da Ferroviária na Libertadores 2019 foi arrasadora, com uma goleada de 10 a 1 sobre o Mundo Futuro da Bolívia. Em seu segundo desafio, nova goleada, dessa vez por 4 a 1 sobre o Estudiantes de Caracas da Venezuela. Já classificada, a Ferroviária acabou derrotada pelo Deportivo Cuenca do Equador por 2 a 1.

Com a vice-liderança de seu grupo na primeira fase, a equipe araraquarense fez as quartas de final contra o Atlético Huila da Colômbia, time que conquistou o título da Libertadores no ano passado ao bater o Santos na final. Em um confronto equilibrado, a Ferroviária levou a melhor por 3 a 2 e carimbou a sua passagem entre os quatro melhores do torneio. A semifinal também foi cheia de emoção e as Guerreiras Grenás bateram o Cerro Porteño do Paraguai por 2 a 1, resultado que colocou a equipe na decisão.

Para o confronto desta segunda, a técnica Tatiele Silveira não poderá contar com a zagueira Luana, que foi expulsa na partida da semifinal. Entretanto, o time conta com boas armas como a camisa 10 Aline Milene, que nesta semana voltou a ser convocada pela Seleção Brasileira, e com a atacante Nathane, autora de nove gols em cinco jogos desta Libertadores.

O time araraquarense tem pela frente um adversário invicto. O Corinthians estreou com vitória por 3 a 1 sobre o Club Nañas do Equador, superou o América de Cali da Colômbia por 3 a 1 e encerrou a primeira fase com um empate por 2 a 2 com o Libertad do Paraguai. Nas quartas de final eliminou o Santiago Morning do Chile por 2 a 0 e na semi voltou a vencer o América de Cali, dessa vez por 4 a 0.

Premiação

Ao todo, serão distribuídos US$ 285 mil (aproximadamente R$1,1 mi), sendo US$ 85 mil (R$ 340 mil) para o campeão, US$ 50 mil (R$ 200 mil) para o vice e US$ 30 mil (R$ 120 mil) para o terceiro colocado. Todos os participantes receberão US$ 7.500 mil (R$ 30 mil).

 

Transmissão

A final da Libertadores será transmitida pelo canal de streaming DAZN. Os torcedores afeanos também poderão acompanhar a transmissão dos Campeões da Bola em audio pelo Facebook.

Tradição brasileira

Em dez edições, a Libertadores Feminina teve sete campeões brasileiros. O São José, com três títulos, é o maior vencedor, seguido pelo Santos, duas vezes ganhador. As Sereias da Vila estiveram perto do tri no ano passado, quando a Libertadores foi disputada em Manaus, mas foram superadas nos pênaltis pelo Atlético Huila da Colômbia. Além das colombianas, da Ferroviária e do Audax/Corinthians, também venceram a competição uma vez as chilenas do Colo-Colo e as paraguaias do Sportivo Limpeño, que neste ano disputaram em parceria com o Libertad.

Neste domingo (27), a Ferroviária realizou o seu último treinamento para a final e agradeceu a hospitalidade dos equatorianos. Foto: Tiago Pavini/AFE