Vereador Magal entra em campo e chama audiência pública das Ligas de futebol

140
O ex-zagueiro entra em campo para defender o futebol amador

Suze Timpani

Após as denúncias que a ex-presidente e diretora do ‘Campo Odair Pavanelli’ (Atlética Ferroviária Araraquara), Cidinha Pavanelli, fez ao Jornal O Imparcial e ao Ministério Público sobre as irregularidades nas ligas do futebol amador da cidade, o vereador Cabo Magal Verri (MDB), pediu uma audiência pública para apuração dos fatos. Magal, que já foi jogador do futebol amador como zagueiro, resolveu entrar nessa ‘bola dividida’, e certamente fará um gol em nome do esporte da cidade.
Magal disse à reportagem que quer apurar todas as denúncias, pois o amador da cidade tem que estar legalizado. “O estatuto para o amador mudou e temos que acompanhar”.

Para dar explicações, Magal oficiou os responsáveis pelas ligas LAF e LEFEMARA, além do secretário de Esporte Everson Inforsato (Dicão), do Prefeito Edinho Silva e representantes da categoria do esporte amador em geral. A audiência acontecerá no dia 13 de agosto às 19h, na Câmara Municipal.

Entenda o caso

Em 30 de janeiro de 2018, o prefeito Edinho Silva, o vereador Zé Luiz (PPS), o secretário de Esporte e Lazer Everson Inforsato (Dicão) e o presidente da Lefemara (Liga Esportiva de Futebol e Eventos do Município de Araraquara), Ronaldo Soares, participaram de uma reunião que tratou dos detalhes do planejamento para este ano, desde os torneios de categorias de base até o campeonato amador principal.

O Ministério Público do Estado de São Paulo determinou que as ligas organizadoras e clubes participantes dos campeonatos precisam estar com todos os documentos em dia. A Lefemara, por ser uma instituição privada, constituída de CNPJ, mostrou essa documentação, porém ela não é registrada na Federação Paulista de Futebol.

Quem é detentora desse registro é a Liga Araraquarense de Futebol (LAF), que há muitos anos é cadastrada, mas também está irregular, por falta de pagamento. A LAF representou no seu último registro 61 times de futebol que englobavam cidades como Matão, Trabijú, Motuca, Américo Brasiliense, Descalvado e Gavião Peixoto. Acontece que todos esses times, teriam que competir em um campeonato amador oficializado pela Federação Paulista de Futebol, o campeão e o vice conquistariam o direito para disputar o campeonato amador do estado de São Paulo, só que não disputam isso desde 2015.

Cidinha afirma que dos 18 times que disputaram o campeonato em 2017 pela Liga, apenas nove têm registros na federação na última lista representados pela LAF, portanto, um campeonato irregular, não reconhecido pela Federação Paulista, desde 2015.