UPAs farão exame para identificar desidratação de pacientes com dengue

153

As três UPAs de Araraquara passam a oferecer a partir de hoje (23) o exame rápido de hematócrito para pacientes com dengue. O resultado fica pronto em poucos minutos e o diagnóstico é essencial para avaliar a gravidade do caso e orientar o tratamento.

O hematócrito, ou Ht, é um parâmetro laboratorial que indica a porcentagem de glóbulos vermelhos, também conhecidos por hemácias, no volume total de sangue. O valor serve como critério para diagnosticar uma série de condições.

 “No caso do paciente com dengue, o exame é importante para identificar a desidratação, que, nos casos mais graves da doença, pode gerar problemas na coagulação do sangue, ocasionando óbito. O teste vai auxiliar o médico a adotar a melhor conduta em tempo hábil”, explica a coordenadora executiva de Vigilância em Saúde, Joice Nogueira.

“Com isso, o paciente não vai mais precisar aguardar o resultado do Ht no exame de sangue até o dia seguinte e, se for o caso, será encaminhado imediatamente para hidratação ou até mesmo internação”, completa Joice. A Prefeitura vai investir mensalmente cerca de R$ 20 mil na locação dos aparelhos e nos insumos.

Vale destacar que não existe tratamento específico para combater o vírus da dengue. A ação adotada consiste em combater a desidratação, fazer repouso e aliviar os sintomas da doença, caracterizada por febre súbita e alta, fortes dores de cabeça, dor atrás dos olhos, dor nos ossos e nas articulações, náuseas, vômito, moleza, cansaço, manchas vermelhas e coceira.

É fundamental que o paciente procure a unidade de saúde mais próxima caso esteja com suspeita de dengue. O diagnóstico clínico – que avalia os sintomas – e o exame de sangue – que verifica a contagem de plaquetas e hematócritos – vão determinar as condições do paciente e nortear o tratamento, que deve começar imediatamente.

Diagnóstico

As unidades de saúde estão orientadas a fechar o diagnóstico da dengue a partir do critério clínico-epidemiológico, ou seja, pacientes que chegam com sintomas da doença às unidades realizam hemograma e já são notificados automaticamente. Dessa forma, todos os pacientes que chegam às redes pública e particular com suspeita de dengue já iniciam o tratamento imediatamente e são acompanhados pelas equipes de saúde.

Joice explica que a sorologia feita para confirmar casos de dengue foi suspensa esta semana pelo Instituto Adolfo Lutz, responsável pelo exame, pois Araraquara já vivencia uma transmissão instalada da doença. “Isso não afeta a assistência prestada ao paciente ou as ações de Vigilância, uma vez que a sorologia indica se o vírus está circulando no município. Como já temos essa confirmação e a Vigilância já vem tomando as medidas necessárias, a não realização do exame não altera a rotina. Até porque a sorologia só era feita no sexto dia do aparecimento dos sintomas e os pacientes já são tratados assim que eles procuram as unidades de saúde”, pontua.

Ações

Na última sexta-feira (18), uma reunião da Sala de Situação da Dengue traçou uma série de ações de combate à dengue que serão adotadas pela Prefeitura nos próximos dias. O grupo envolve várias secretarias e órgãos de Saúde na articulação de ações de prevenção e combate à doença.

Grandes mutirões aos sábados, reorganização do acolhimento de pessoas com suspeita de dengue nas Unidades Básicas de Saúde, incluindo ampliação de horário de atendimento, e um Polo Estratégico de acolhimento a ser montado na sede da Vigilância Epidemiológica estão entre as ações definidas.

Os mutirões terão início no dia 2 de fevereiro e acontecerão em diversos bairros da cidade sempre aos sábados. A ação envolverá cerca de 300 pessoas e 25 caminhões para coleta de inservíveis.

Em relação aos postos de saúde, a ampliação do horário terá início pelos postos do Selmi Dei I, Jardim América, Paulistano e Iguatemy, que atenderão os casos suspeitos de dengue de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h, e aos sábados, das 7h às 13h. O objetivo é descentralizar o atendimento nas 3 UPAs.

Já o Polo Estratégico de acolhimento será montado na sede da Vigilância Epidemiológica, no Cear, e contará com consultórios e sala de hidratação com dois médicos e três profissionais da área de enfermagem, das 7h às 17h.

Ainda até o final de janeiro, a Gerência de Controle de Vetores vai concluir a Avaliação de Densidade Larvária (ADL), que vem sendo realizada em toda a cidade para medir o grau de infestação do mosquito transmissor da dengue.

Limpeza

A partir desta semana, a Prefeitura também colocou roçadeiras e tratores nas ruas para limpeza dos terrenos públicos, que são aproximadamente 1,2 mil lotes de um total de 40 mil existentes na cidade.

Em relação aos terrenos baldios particulares, os proprietários foram notificados na semana passada por editais publicados pela Prefeitura e agora têm um prazo de 10 dias para efetuar a limpeza.

Além das roçadeiras e tratores, outros três caminhões também estarão acompanhando a ação e realizando o chamado cata-treco ou recolhimento de entulhos.