Saúde retoma horário normal dos postos e fortalece bloqueio dos positivados

A partir de 1º de julho, também começará a retomada dos serviços de consultas, de exames especializados e dos programas da rede básica

142

A Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal da Saúde, vai retomar o horário normal de atendimento ao público nos Centros Municipais de Saúde, a partir de 1º de julho.

Com isso, as seis unidades de Saúde que funcionavam até as 20 horas desde o início da quarentena, em 23 de março, voltam a atender das 7 às 16 horas. São os postos de saúde do Jardim América, do Selmi Dei I, da Vila Xavier, do Santa Angelina, do Melhado e do Jardim Iguatemi.

“Essas unidades tiveram horário estendido e estavam atendendo pacientes sem agendamento, incluindo os pacientes com sintomas gripais e do novo Coronavírus, justamente para ampliar o atendimento da demanda espontânea e evitar a superlotação das UPAs. Com a organização da assistência em Saúde, que inclui a abertura do nosso polo de triagem e atendimento na UPA da Vila Xavier, a demanda nestes postos no período da noite teve um redução significativa, ao mesmo tempo em que aumentou o número de casos positivados. Então decidimos retomar o horário normal e liberar as equipes que atuavam nestes locais até as 20 horas para fortalecer o serviço de bloqueio dos positivados e seus comunicantes. É essencial que esses positivados permaneçam cumprindo a quarentena e recebendo orientações diárias desses profissionais da Saúde”, detalha Eliana Honain, secretária municipal da Saúde.

Até esta quarta-feira (24), Araraquara registrou 789 casos confirmados de Covid-19 e 10 óbitos decorrentes da doença.

Flexibilização dos serviços da Saúde

 

Entre as deliberações do Comitê de Contingência do Coronavírus divulgadas nesta quarta (24) está a retomada dos serviços de consultas, de exames especializados e dos programas da rede básica, a partir de 1º de julho.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, essa flexibilização dos serviços será feita de forma gradual e por agendamento, para se evitar aglomerações e garantir a segurança dos pacientes atendidos e dos servidores municipais.