Rafael de Angeli acredita na vitória de Coca Ferraz em novembro

O vereador é pré-candidato à reeleição e entende que prestou um bom trabalho para a população em seu primeiro mandato

64

José Augusto Chrispim

Em meio à pandemia do novo coronavírus que assola o país e o mundo, partidos políticos e pré-candidatos já se preparam para a disputa que vai acontecer em novembro, onde serão escolhidos novos prefeitos e vereadores em todas as cidades do Brasil. Em Araraquara, cerca de 8 pré-candidatos já se apresentaram para a disputa da cadeira do 6º andar da Prefeitura.

O jornal O Imparcial vai fazer uma série de entrevistas com os pré-candidatos a vereador de Araraquara para que a população possa conhecer um pouco mais sobre eles e fazer a melhor escolha na hora de votar. Entre os pré-candidatos ao Legislativo, destacamos nesta edição o vereador Rafael de Angeli (PSDB), que está em seu primeiro mandato e já lançou sua pré-candidatura à reeleição.

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

O Imparcial: O que você espera dessas eleições municipais?

Rafael de Angeli: “Quanto à eleição para a majoritária, acredito que teremos uma boa disputa e vislumbro a vitória do Coca Ferraz. Entretanto, aguardo um salutar debate de ideias entre candidatos. Fernando Henrique Cardoso tem uma frase que gosto muito: “lutamos não para ganhar no dia seguinte, mas para construirmos um horizonte de alternativas”. Nós precisamos construir propostas para melhorarmos Araraquara e o debate de ideias é salutar para avançarmos no desenvolvimento de políticas públicas. Quanto à eleição para a Câmara, tenho bastante expectativa com o meu partido. Acredito que faremos 3 ou 4 cadeiras no Legislativo e pretendo, ao longo da campanha, continuar mostrando o que fiz ao longo desses quatro anos, debatendo com a sociedade novas ideias para a próxima legislatura”.

O Imparcial: Você apóia a união do PSDB na coligação que lançou Coca Ferraz como pré-candidato a prefeito de Araraquara?

Rafael de Angeli: “É necessário deixarmos vaidades de lado para unificarmos a oposição em torno de um candidato. Desde março estamos conversando com o Coca, Marcelo Barbieri, João Braghini e outras lideranças, objetivando lançarmos um único nome. Infelizmente não temos segundo turno em Araraquara e a divisão favorece o atual prefeito, pois ele tem, garantido, 35% dos votos. Ao longo desses meses, o Coca foi o nome que melhor conseguiu viabilizar a candidatura. Nada mais justo agora o apoiarmos. Acho uma atitude muito nobre do PSDB abrir mão da cabeça de chapa (Edna Martins) e acredito que outros partidos de oposição deveriam fazer o mesmo para conseguirmos tirar o PT da prefeitura”.

O Imparcial: Em caso de uma reeleição do atual prefeito e nomes como o de Edna Martins de volta à Câmara, você acredita que Edinho terá uma oposição mais forte do que teve nesse mandato?

Rafael de Angeli: “Acredito que temos grandes chances de ganharmos o executivo ao lado do Coca”.

O Imparcial: O que o vereador vê como mais importante em sua atuação em seu primeiro mandato?

Rafael de Angeli: “É difícil elencar um ponto mais importante. Foram muitas as ações desenvolvidas ao longo desses quatro anos. A aprovação do Projeto de Lei (PL) que legalizou os aplicativos de transporte de passageiros como Uber e 99 certamente foi uma ação muito importante, também a aprovação do PL obrigou os canudinhos serem apenas os recicláveis, dispensando os de plástico, e a recente derrubada do veto do prefeito ao PL da Transparência, de minha autoria. Apresentamos 28 projetos de leis nestes 4 anos, sendo 17 deles aprovados. Mas o principal do trabalho do vereador é a fiscalização, e isso fizemos diariamente, inclusive com O Imparcial divulgando sempre nossos atos. Nosso gabinete fez 1.260 indicações e apresentamos 566 requerimentos, o mais forte instrumento de fiscalização de um vereador”.

O Imparcial: Quais motivos justificariam o voto do araraquarense para a sua reeleição?

Rafael de Angeli: “O araraquarense terá a certeza de um vereador que se posicionará contra o aumento de impostos. Votei contra a atualização da PGV, que aumentou a Base de Cálculo do IPTU. Não troquei favores, não fiz qualquer tipo de acordo para aprovar nada. Se for reeleito, continuarei com a mesma postura, sendo vereador 24 horas por dia, trabalhando o dia todo, atendendo os munícipes, conversando com a população, visitando e fiscalizando os bairros e os espaços públicos. A única promessa é de trabalhar o dobro que fiz neste primeiro mandato. E quem me acompanha sabe tudo o que fizemos”.

O Imparcial: Com o final das coligações para vereadores, você acredita que os partidos menores terão mais dificuldades para atingirem o quociente eleitoral ou esta será uma eleição diferente, onde mudanças podem acontecer?

Rafael de Angeli: “Acredito que teremos mais partidos na Câmara na próxima legislatura. Apesar do fim das coligações, agora o partido que não atinge o quociente, participa da divisão da “sobra” nos termos da nova redação do artigo 109, parágrafo 2 do Código Eleitoral, dada pela Lei 13.488/2017. Diante disso, acredito que alguns partidos que não fizeram nenhum parlamentar na última eleição, têm chances de fazer um vereador, mesmo que atinjam menos de cinco mil votos”.

O Imparcial: Como o vereador vê a situação do combate ao coronavírus na cidade e quanto você acha que isso pode influenciar nas eleições?

Rafael de Angeli: “Houve erros e acertos sobre a pandemia. A agilidade em organizar os hospitais de campanha e a qualidade do tratamento devem ser elogiados. Não é à toa que temos um dos menores índices de mortalidade. Mas alguns erros aconteceram. No Pequeno Expediente (meu discurso na sessão da Câmara) da semana passada, chamei a atenção para a questão dos respiradores. A prefeitura deu um sinal de mais de um milhão de reais e não recebeu nada. Por que deu esse sinal? Agora está correndo atrás para ser ressarcida. É verdade que já recuperou mais da metade do valor, mas corremos o risco de não encontrarmos bens no nome da empresa que praticou a fraude e a população arcar com uma parte do prejuízo. Acredito que o eleitor certamente estará mais preocupado com a saúde pública nessa eleição. Neste sentido, vale a pena ressaltar toda a fiscalização que fizemos em praticamente todas as unidades de saúde da cidade. Quem tem o poder de fazer algo é o prefeito e seus secretários. Mas apontamos todos os problemas e estamos cobrando soluções diariamente. Este é meu papel como vereador”.

O Imparcial: Qual mensagem você deixa para os cidadãos de Araraquara?

Rafael de Angeli: “Vivemos em um tempo em que todos somos formadores de opiniões com o avanço das tecnologias e da Internet. E isso é muito bom. Mas antes de fazer críticas, é sempre importante pesquisarmos. Convido todos a acessarem minhas redes sociais e meu site www.rafaeldeangeli.com para verem o quanto fizemos nestes quatro anos de mandato. Vejo pré-candidatos, por exemplo, prometendo coisas que nem mesmo o presidente da república pode fazer. É importante sabermos qual o real papel do vereador e se a pessoa que pretendemos votar tem a mínima noção de tudo. Pesquise! Leia! Se interesse! O futuro de nossa cidade está literalmente em nossas mãos!”, finalizou Rafael.