PSL quer a Câmara de Vereadores de Araraquara

138

Adriel Manente

O PSL (Partido Social Liberal) em Araraquara já traçou o seu plano para entrar na política da cidade a partir das eleições municipais do ano que vem. Segundo o presidente do Diretório local do PSL, Marcos Custódio, a ideia é entrar com força no Legislativo. Segundo o mandatário do partido, a intenção é se fortificar na política araraquarense a partir da Câmara Municipal. Quanto à disputa pelo Executivo, o presidente do partido garante que, no momento, não há nada decidido, por isso, o foco total é ganhar vereadores.

Em entrevista ao jornal O Imparcial, a alta cúpula do partido – formada pelo presidente Marcos Custódio, o vice-presidente, o tenente coronel da PM Nelson Brito dos Santos e o secretário de formação política, Frederico Yamada – falaram um pouco mais a respeito do PSL, do diretório do partido em Araraquara, do plano de governo e o planejamento de entrar na política araraquarense já em 2020.

“É importante ressaltar que nosso primeiro segmento é em conjunto com nosso diretório nacional, ou seja, ser conservador nos costumes e liberal na economia, em consonância com nosso ministro Paulo Guedes”, afirmou o secretário Frederico Yamada. “Queremos renovação na Câmara dos Vereadores, inclusive, há quatro parlamentares da Casa de Leis que querem se filiar ao PSL, mas a nossa ideia é renovar”, relata o presidente Marcos Custódio, que nos diz que, hoje, o partido tem cerca de 450 filiados na cidade. Ao assumir, em 2017, esse número era de 68 membros.

Segundo o Cel. Brito, vice-presidente do PSL, o plano de governo vai ser baseado também nas principais carências da população. “Não vamos ouvir apenas um segmento de sociólogos ou filósofos, e sim, ouviremos as pessoas de todas as áreas. Educação, Saúde, Esporte, Social, Segurança. O foco tem que ser esse”, comenta.

Para esses objetivos serem atingidos, há alguns importantes aliados, como por exemplo, o tempo de TV e o fundo partidário. “O PSL hoje têm 54 deputados na câmara federal, e é um dos partidos com mais representantes. Por isso, teremos o maior fundo partidário e o maior tempo de TV, isso vai, sem dúvidas, nos ajudar muito”, disse Custódio, que lembrou que o presidente Bolsonaro teve 8 segundos de televisão.

Mais a fundo na política araraquarense, O PSL diz ter planos para o Legislativo e, caso indique um candidato ao Executivo, deve ser um empresário ou militar. “Há alguns nomes importantes que podemos e lançaremos candidatos a vereador, como o Valdir Massucato, a Suzelaine Pedroni, o Gustavo Grecco e o Fernando Braga”, lembraram os membros do partido.

Partido tem outro posicionamento

Outro assunto abordado foram os recentes ataques à imprensa local que os ditos, de direita, fazem especialmente ao jornal O Imparcial, que tem sido o alvo preferido dos mais extremistas. “Eu acompanho sim os ataques ao jornal, e é importante dizer que esse, de forma nenhuma, não é o posicionamento do nosso partido. Essas pessoas não têm nenhuma ligação ao PSL”. Vale lembrar que, qualquer pessoa pode se filiar ao partido que tem as mesmas ideias, mas comportamentos assim são “inadmissíveis”, lembrou o presidente que acrescentou que o partido também não possui ligação com o Movimento Direita Paulista Araraquara.

 Por fim, eles realçaram que o partido é desmembrado em vários subdiretórios para atender as várias classes de pessoas. “Há o PSL Mulher, sob o comando da Carol Balan, temos também o PSL Jovem, cujo presidente é o Everton Oliveira. Enfim, todos eles para atender a toda a demanda”, finaliza Marcos Custódio, presidente do PSL de Araraquara, que visa também o apoio das comunidades evangélicas e militar, mas afirmando que as ideologias não se misturam com a política.