Pronto Socorro do Melhado: um abre outro fecha

Marcelo Barbieri cogitou em vender o prédio do PS para pagar dívidas da CTA

410

O prefeito Edinho Silva (PT) vistoriou neste último fim de semana a obra de adequações e remodelação do Pronto-Socorro do Melhado, que teve sua reabertura eleita como investimento prioritário na Plenária da Cidade do Orçamento Participativo.  A etapa de revestimentos, com piso porcelanato, está em andamento nos dois pavilhões de entrada do prédio, que deve ser reaberto no primeiro semestre. Segundo o gestor municipal, o PS foi construído em local estratégico.

Prédio à venda

O prefeito Marcelo Barbieri, na sua segunda gestão, propunha a venda do imóvel do antigo PS do Melhado, diante da polêmica o debate foi levado para a Câmara Municipal. A sessão foi  suspensa duas vezes, numa delas para a manifestação do então alcaide Barbieri na tribuna popular em defesa do projeto, argumentando que o recurso da venda seria necessário para o pagamento de indenização de parte dos trabalhadores da extinta Companhia Troleibus Araraquara (CTA). Colocado em votação no plenário após às 23h30, o projeto foi rejeitado por 11 votos contra e 6 favor. Votaram a favor os vereadores Roberval Fraiz (PMDB), Jair Martineli (PMDB), Gerson da Farmácia (PMDB), Adilson Vital (PV), Rodrigo Buchechinha (SD) e William Affonso (PDT). Votaram contra os vereadores João Farias (PRB), Edna Martins (PSDB), José Carlos Porsani (PSDB), Farmacêutico Jéferson Yashuda (PSDB), Donizete Simioni (PT), Édio Lopes (PT), Gabriela Palombo (PT),  Dr. Helder (PTB), Dr. Lapena (PP), Juliana Damus (PP), Pastor Raimundo (PRB). Na ocasião Edinho Silva e Márcia Lia se opuseram com unhas e dentes contra a venda.

Política do desmancha

Estamos perto das eleições municipais , anteriormente o Edinho não conseguiu concluir algumas obras , a principal delas a Arena da Fonte que foi entregue na gestão do ex- prefeito Marcelo Barbieri (MDB).

Com a vinda das Upas, sobre a alegação de que o Pronto Socorro do Melhado foi construído em lugar inadequado, oferecendo riscos de contaminação, devido ao córrego em frente às instalações e  foi desativado. O PS também foi chamado de elefante branco, precisando de muitos profissionais na área da saúde, dificultando a Prefeitura na contratação de médicos o que gerou vários processos e por fim  moradia de desocupados.

Segundo pesquisas não oficiais Edinho pode ser reeleito, diante de sua força política pode haver uma polarização na disputa do Legislativo. Caso não ganhe o pleito eleitoral pode haver outra desativação . Este relaxo com o dinheiro público ocorreu várias vezes em Araraquara, por exemplo o Parque do Pinheirinho.

40 leitos

Edinho esteve acompanhado das secretárias municipais Eliana Honain e Anna Padilha, das pastas da Saúde e de Obras e Serviços Públicos, respectivamente, e do coordenador da Participação Popular, Alcindo Sabino.

Os banheiros dos quartos estão na fase final, adequados para a estabilização dos pacientes. Da nova oferta de 40 leitos, 22 serão destinados à enfermaria; 12 para exames e 6 monitorizados.