Presídios: Conexão Familiar supera 81 mil mensagens e soma quase 4 mil visitas virtuais

Nas três unidades prisionais de Araraquara foram 10. 604 trocas de mensagens e 513 visitas virtuais.

56

Desde o final de junho, o projeto “Conexão Familiar” tem ajudado a minimizar a distância entre familiares e reeducandos. Em quase dois meses, foram 81.389 mensagens trocadas (44.187 recebidas e 37.202 enviadas) e 3.962 visitas virtuais realizadas em 14 unidades prisionais de Ribeirão Preto e região. Criado após a suspensão da visitação por conta da pandemia de Covid-19, o projeto permite o envio de cartas por e-mail e videochamadas entre presos e seus familiares.

A primeira etapa do programa possibilitou que visitantes pudessem mandar mensagens por meio de um formulário disponível no site da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). Posteriormente, a resposta do parente do preso retorna ao e-mail da pessoa. Em todos os 176 estabelecimentos penais do estado, já foram registradas mais de 1 milhão de cartas trocadas.

Nas três unidades prisionais de Araraquara foram 10. 604 trocas de mensagens e 513 visitas virtuais.

Visitas virtuais

Na segunda etapa do projeto, que começou em 22 de julho, foi possível, também, agendar visitas virtuais por meio de um aplicativo. Para tanto, as unidades prisionais oferecem suporte através de salas equipadas com computador e webcam. Em âmbito estadual, foram realizadas, neste período, 51.062  videochamadas.

Laços familiares

O “Conexão Familiar” tem como meta diminuir os efeitos do isolamento com a manutenção dos laços familiares das pessoas privadas de liberdade. Para o secretário da SAP, coronel Nivaldo Cesar Restivo, a iniciativa é “emergencial e temporária”, em razão das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus.

“Há um esforço coletivo dos nossos funcionários para que a nova modalidade se desenvolva da melhor forma”, salienta.

Atualmente, existem 324 estações de teleaudência nas unidades para que o projeto ocorra. Ao final, serão 384 estações em todo o estado. O número é cerca de 18 vezes maior em relação ao que estava disponível antes da pandemia – 39 salas dentro dos presídios.

Foto: Divulgação/SAP