Polícia Civil prende terceiro envolvido na morte de PM

32

O pedreiro Genivaldo da Silva, de 54 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (5) pela equipe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Araraquara. Ele é acusado de matar a marretadas o cabo da Polícia Militar Elias Mathias Ribeiro, de 49 anos, na madrugada dessa terça-feira (4), na companhia da sobrinha, de 40 anos e da filha dela, de 22 anos.

De acordo com o delegado da DIG, Dr. Fernando Bravo, o acusado que estava foragido desde ontem, foi preso nesta manhã em uma casa localizada no bairro Jardim Cruzeiro do Sul e não ofereceu resistência. Ele foi conduzido para a DIG, onde presta depoimento.

As duas mulheres que também participaram do crime foram presas na tarde dessa terça-feira (4), em uma casa do Jardim De Santi II. Mãe e filha planejaram a morte do policial militar depois que descobriram um vídeo íntimo onde ele mantinha relações sexuais com a filha mais nova, de 20 anos. O cabo PM que namorava a mãe das duas jovens, foi morto com golpes de marreta na cabeça, dadas pelo tio da mulher, de 40 anos. Em seguida, os três levaram o corpo da vítima em seu próprio carro até um canavial e colocaram fogo no veículo.

As duas acusadas foram ouvidas ainda nessa terça-feira (4) e o delegado solicitou a prisão preventiva delas. Já Genivaldo deve ser recolhido ainda hoje para a cadeia.

A irmã mais nova também foi ouvida na manhã de hoje na DIG e, em seguida, liberada, pois não há indícios da participação dela no homicídio.