Passageiros reclamam do aumento do transporte público

74

Ariane Padovani

A tarifa de ônibus em Araraquara passará de R$ 3,85 para R$ 4,10 a partir da próxima terça-feira (9). O consórcio que administra o transporte público na cidade justificou que o reajuste de 6,5% é em razão do aumento das despesas que compõem os principais custos operacionais do serviço.

Para as pessoas que dependem do transporte diariamente, R$ 0,25 vai pesar no bolso, já que a situação econômica do Brasil está longe de melhorar.

Para a cozinheira Alaíde Angélica dos Santos, de 43 anos, além de ter que pagar a mais para usar o ônibus, a questão do troco vai dificultar bastante. “Se você não tiver R$ 0,10 não passa. E se o cobrador não tiver R$ 0,90 você vai perder? É muito aumento. Eles podiam pelo menos arredondar para R$ 4,00, porque antes eu já acabava deixando os R$ 0,15 quando o cobrador não tinha, mas deixar R$ 0,90 é complicado”, disse Alaíde.

Já Neusa Franzine acredita que o aumento é justo apenas para os usuários que moram em bairros mais afastados. “É muito aumento pra gente que mora na Vila Xavier, mas para quem mora longe, no Valle Verde, por exemplo, é justo. O Uber está mais barato do que o ônibus, ainda mais que você pode levar três pessoas e dividir o valor, mas no ônibus não pode, se você pegar em três tem que pagar três passagens”, explicou Neusa.

Estudantes
Os estudantes que pagam meia passagem passarão a desembolsar R$ 2,05. Alexsander Oliveira Silva, de 21 anos, aluno de Administração Pública da UNESP, não usa ônibus todos os dias, mas sabe que o aumento vai impactar bastante os estudantes que dependem do transporte público para irem às aulas. “Foi de uma vez, R$ 0,25 é bastante. Eu acho que os estudantes vão fazer alguma movimentação em relação a isso”, observou Alexsander.

Revolta
Em junho de 2013, um protesto contra o aumento da tarifa de ônibus no Centro do Rio de Janeiro acabou gerando uma onde de ataques violentos que terminaram com várias pessoas presas e veículos queimados.

Reajuste previsto
De acordo com o Consórcio Araraquara de Transportes (CAT), formado pela Empresa Cruz e Viação Paraty, o reajuste anual está previsto no contrato de concessão das linhas, assinado em 2016. Ele é necessário para recompor o equilíbrio financeiro do sistema de transporte público, diante do aumento das despesas envolvendo preço de combustível e aumento salarial dos operadores.

A revisão contratual chegou a um valor de tarifa técnica aproximado de R$ 4,77, ou seja, 23,8% de aumento, no entanto, o prefeito Edinho negociou e fechou em 6,5%. Esse índice ficou abaixo ainda do registrado no ano passado, que foi de quase 7%, e também dos registrados em cidades do Interior do mesmo porte: em Americana, por exemplo, que tem pouco mais de 230 mil habitantes, o aumento deste ano, que começou a vigorar em maio, foi de 10%, passando de R$ 4 para R$ 4,40. Em Presidente Prudente, com 227 mil habitantes, o reajuste desse ano foi de 17,14% já em janeiro e a tarifa passou de R$ 3,50 para R$ 4,10.