Painel Político de sexta-feira, 4 de outubro

120

Escolas militares e a LDB

Como faz todos os meses, o prefeito Edinho Silva (PT) realizou nessa quarta-feira (2), o ‘café com a imprensa’. Durante a entrevista coletiva, Edinho foi questionado sobre qual seriam os motivos da falta de interesse da Prefeitura pela inclusão no programa das escolas militares em Araraquara. Edinho ressaltou que a maioria das prefeituras do Brasil e, também o próprio governador Doria (PSDB), não demonstraram interesse pelo assunto. “A Educação é regida pela LDB (Lei de Diretrizes de Base) que estabelece que o plano municipal de educação seja aprovado em conferência. A conferência que aprovou o plano da educação de Araraquara foi feita em 2015, nem foi no meu governo, e o plano foi revisado em 2018. Se nós vamos revisar o plano, isso teria que passar por uma nova conferência, pois não é o prefeito que escolhe o modelo pedagógico do município. Então, se alguém quer apresentar alguma proposta nesse sentido que vá para a conferência municipal e faça a proposta. Além disso, a conferência municipal é provocada pelos conselhos de escolas e, até agora, eu não recebi nenhum ofício de nenhum conselho de escola propondo que se convocasse uma conferência para se debater o modelo pedagógico”, falou o prefeito.

 

O prefeito Edinho concedeu entrevista coletiva na Prefeitura

 

Casos de dengue continuam crescendo

Mesmo com a falta de chuva ocorrida nos últimos meses, novos casos de dengue continuam sendo registrados em Araraquara. Somente em 2019, já foram registrados mais de 20 mil casos na cidade. “A prefeitura continua fazendo o trabalho de prevenção com mais de 300 apoiadores que chegarão a 500 em breve, mas a conscientização das pessoas ainda é a maior arma contra a doença. A partir de 23 de outubro vamos dar início a uma campanha para unificar os veículos de comunicação da cidade para tentar sensibilizar a parcela da população que banalizou a dengue, que acha que a situação não é perigosa. Além disso, estamos trabalhando com novas medidas em parceria com algumas empresas, como a plantação de lavanda e também com armadilhas para pegar os pernilongos. Hoje, o vírus está em constante mutação, já temos os tipos 3 e 4, por isso, não podemos descuidar”, ressaltou Edinho.

 Sindicatos terão grandes mudanças

O prefeito falou sobre a situação atual dos sindicatos que, segundo ele, terão que passar por grandes mudanças. “O movimento sindical mudou muito e deve mudar mais ainda, eu penso que o que o movimento sindical vai enfrentar daqui para frente é de extrema gravidade, pois o fim da unicidade sindical vai provocar uma pulverização sindical no Brasil que vai destruir boa parte dos sindicatos. Eles vão viver de mensalidade e como intermediários de vendas de serviços de empresas. Então os sindicatos vão passar por uma mudança grande e só vão sobreviver os que tiverem uma agenda muito alinhada a vida real dos trabalhadores, o sindicato que não entender isso vai acabar. Para quem defende a organização dos trabalhadores, esse é um drama que precisa ser enfrentado com muita inteligência. O movimento sindical terá que mudar a lógica, a forma de organização, pois o futuro passa pela organização do local de trabalho. As mudanças que virão serão terríveis”, antecipou o petista.

Situação difícil

O prefeito falou também sobre a situação econômica atual do Brasil. Ele prevê um final de ano muito difícil para os brasileiros. “Se a economia não melhorar, nós vamos viver um final de ano muito difícil. Estamos vivendo um momento muito ruim na história do país, onde o governo federal ‘pendurou’ o crescimento da economia à reforma da Previdência e, isso não é verdade. Porém, a votação a favor da reforma nesta semana trouxe certa reação positiva dos investidores. As reformas que o Temer tentou implantar e não conseguiu, agora eles irão fazer, mas temos que ponderar sobre qual Brasil queremos para o futuro. Podemos ter um crescimento da economia e, ao mesmo tempo, o surgimento de um enorme abismo social. Hoje no mundo o centro dos ataques é a democracia, é um momento histórico no mundo. Eu acredito que essa situação difícil só vai ter alguma mudança a médio prazo. Acho que só com a criação de um campo de diálogo para a formação de uma ‘frente política de centro esquerda, uma ‘frente dos democratas’, para, aos poucos, conseguirmos reverter essa situação”, destacou.

Projeto para Araraquara

O Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), que está com nova diretoria em Araraquara, chega trazendo um novo projeto de governo para Araraquara. O presidente do Diretório local, Nelson Brito dos Santos e o vice-presidente Gustavo Greco, falaram à reportagem do jornal O Imparcial, que a agremiação tem um projeto dentro do grupo Pró-morada – que é a união da direita de Araraquara -, que é maior que o próprio partido. “Nossa intenção é lançar uma chapa de vereadores com 9 mulheres e 18 homens para as próximas eleições, mas que sejam pessoas com propostas boas, com projetos, que tenham alguma tecnicidade dentro das áreas que eles atuem, que possam contribuir com a cidade de uma maneira diferente. Temos grande preocupação com a cidade de Araraquara que vem caindo nos índices econômicos. Queremos trazer empregos e desenvolvimento, coisa que o atual prefeito não vem conseguindo fazer. Precisamos mudar a mentalidade de gestão da Prefeitura”, disse Gustavo.

 

A diretoria do PRTB na redação do O Imparcial

 

Sem conservadorismo

Para o presidente do PRTB, o importante do projeto não são as filosofias políticas, mas trabalhar para resolver os problemas da população. “Não nos importamos com filosofia ou com conservadorismo. O nosso compromisso é com a população e com os problemas da cidade. Por que aquele morador lá da periferia não quer saber de conservadorismo ou liberalismo, ele quer remédio no posto de saúde, quer remédio na UPA, quer emprego, transporte, nossa linha de atuação é essa. E o candidato que estamos apoiando para prefeito é o coronel Prado, independentemente do partido em que ele estiver, porque atualmente ele é policial da ativa e não pode ser filiado a nenhum partido, mas no último dia de convenção ele escolhe um partido e se filia. Além disso, há uma conversa entre o partido com o coronel Prado e o Lapena e, pelo Podemos, com o Valter Romão, então lá pelo mês de abril vamos fazer uma pesquisa, aí o que estiver na frente sai candidato a prefeito, o que vier depois a vice e o outro a vereador”, destacou Brito.

União da Frente de Direita

“A nossa ideia é que a agremiação do Pró-morada que engloba o Podemos, PRTB, PSC e o Patriotas, democraticamente promova os dois principais nomes, que muito provavelmente serão Lapena e Prado como prefeito ou como vice, dependendo do capital político de cada um na ocasião. O importante é que o projeto do bem para Araraquara, o projeto da união da direita se estabeleça, ele ficou maior que qualquer pretensão pessoal de algum candidato, mas o candidato do PRTB é o coronel Prado”, finalizou Gustavo.