Edinho Silva processa prefeito de Matão

Processo foi motivado por uma fala do prefeito Edinardo Esquetini em rede social, acusando Edinho Silva de mau uso da verba destinada para o combate do Coronavírus

108

Da redação

O prefeito de Araraquara Edinho Silva (PT) entrou com um processo na justiça pedindo explicações do prefeito de Matão, Edinardo Esquetini, com relação a uma postagem feita por ele na rede social da prefeitura de Matão, onde o mesmo faz declarações que sugerem o mau uso da verba destinada ao combate da pandemia do Coronavírus pela Prefeitura de Araraquara. A ação está enquadrada no Art.144 do Código Penal, que prevê crimes contra a honra, como a difamação, calúnia e injúria.

Na transmissão, feita no último dia 11 de agosto, o prefeito de Matão diz: “O que que o Edinho fez? Pegou 26 milhões de reais e enfiou lá no Hospital de Campanha. Legal. Aí o respirador de 38 mil, pagou 170 e aí vira aquela rolaiada que tão enfiado lá”. Em seguida, ele disse: “E manda os pacientes pra nóis tratá (risadas). É legal isso aí. Fica com o dinheiro, faz os negócios e manda pra Matão tratar”.

Esquetini estava se referindo aos pacientes vítimas do Covid-19 que são remanejados de Araraquara para Matão. Na mesma época, Esquetini já tinha se envolvido em uma polêmica durante uma entrevista à uma rádio, com a secretária da Saúde de Araraquara, Dra. Eliana Honain, que alegou que quem faz os remanejamentos seria a CROSS (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde).

Explicações

No processo, o prefeito de Araraquara pede explicações a Edinardo Esquetini sobre as graves acusações e pede para que ele apresente provas.

Veja parte da ação que destaca as ações de combate ao Coronavírus em Araraquara e pede esclarecimentos ao prefeito de Matão:

“A título de esclarecimento, EDINHO SILVA, em consonância com as medidas adotadas em nível estadual e até mesmo mundial, iniciou a melhora na estrutura do equipamento de saúde do município como medida de enfrentamento ao COVID-19, haja vista o exponencial crescimento dos números de pessoas infectadas e mortas pelo vírus. As iniciativas tomadas tratam de reestruturação da rede de saúde pública e da rede de atendimento social. A estrutura física que passou a acrescer a rede de saúde pública municipal no combate ao COVID-19 carece de maquinário para seu funcionamento, acrescido o fato de o vírus em questão causar aumento de internações em UTIs e desconforto respiratório, que culminam na necessidade do uso de respiradores artificiais para a manutenção da vida dos pacientes adoecidos. Assim é que se destaca a necessidade de adquirir respiradores para a o abastecimento da demanda municipal e regional. Urge neste ponto arrazoar, Excelência, que corre em sigilo o Inquérito Civil nº 43.0195.0000733/2020-1, ao qual a Administração Municipal prestou as devidas informações e cujos autos foram, mediante despacho do 9º Promotor de Justiça de Araraquara (doc. em anexo), encaminhados ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal para análise de conteúdo. Desta feita, o requerente, Prefeito Municipal de Araraquara, considera que carecem de esclarecimento as afirmações, feitas pelo Prefeito Municipal de Matão, a fim de que seja identificada a real intenção quando da veiculação da live, em consonância com o uso das palavras que nela foram proferidas”.