Demanda por SUS cresce em Araraquara

60

Mais de 72% da popula√ß√£o de Araraquara √© dependente exclusivamente do Sistema √önico de Sa√ļde (SUS), o que representa, no c√°lculo da secret√°ria municipal de Sa√ļde, Eliana Honain, um aumento de 7% nos √ļltimos anos. A afirma√ß√£o foi feita durante a reuni√£o mensal com os vereadores, na quinta-feira (01), organizada pelo presidente da Comiss√£o de Sa√ļde, Educa√ß√£o e Desenvolvimento Social, Gerson da Farm√°cia (MDB), na C√Ęmara Municipal.

‚ÄúO empobrecimento da popula√ß√£o √© gritante‚ÄĚ, disse Eliana, justificando a demanda crescente por servi√ßos que, por sua vez, impacta no or√ßamento. Ela estima que neste ano, principalmente em decorr√™ncia da epidemia de dengue, a pasta da Sa√ļde concentre 40% dos gastos municipais. Pela Constitui√ß√£o Federal, esse investimento, pelos munic√≠pios, deve ser, no m√≠nimo, de 15%.

Mesmo assim, constantemente, √© preciso um remanejamento or√ßament√°rio para suprir a necessidade de atendimento. Recentemente, a C√Ęmara Municipal aprovou cr√©dito de at√© 400 mil para contrata√ß√£o de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) da rede particular. Outro projeto deve chegar em breve para que os vereadores autorizem recursos, na casa dos R$ 600 mil, destinados ao cumprimento judicial de interna√ß√Ķes para dependentes qu√≠micos, al√©m de realiza√ß√£o de exames e transporte de pacientes.

Vans

A secret√°ria foi questionada sobre a contrata√ß√£o, no valor aproximado de $ 1 milh√£o, assinada pela Prefeitura, para o aluguel de vans utilizadas para transporte de pacientes dentro do munic√≠pio. Eliana explicou que o contrato foi firmado por quil√īmetro rodado e que as rotas s√£o monitoradas para evitar desvios. Nesse valor, estariam inclusas as despesas com manuten√ß√£o do ve√≠culo, motorista e combust√≠vel.

Centro de Estabilização

Outra d√ļvida levantada pelos parlamentares foi sobre a retomada das obras do Centro de Estabiliza√ß√£o do Melhado. De acordo com a secret√°ria, a suspens√£o ocorreu por atraso no repasse federal devido a altera√ß√Ķes de procedimento, mas agora a situa√ß√£o estaria resolvida. ‚ÄúAcredito que em seis meses estar√° pronto‚ÄĚ, afirmou.¬†

Eliana ainda garantiu que o dinheiro para a compra dos equipamentos j√° foi liberado e est√° aplicado, aguardando apenas a retomada das obras para dar in√≠cio ao processo de licita√ß√£o. Ao todo, o Minist√©rio da Sa√ļde havia liberado R$ 8 milh√Ķes para a reabertura da unidade, sendo R$ 4 milh√Ķes para reformas, adequa√ß√Ķes e constru√ß√£o dos leitos-dia; e outros R$ 4 milh√Ķes para a compra de equipamentos para o retorno do centro de diagn√≥stico, com exames de imagens e laborat√≥rio.

Também participaram do encontro os vereadores Edio Lopes (PT), José Carlos Porsani (PSDB), Lucas Grecco (PSB) e Rafael de Angeli (PSDB).