Comitê recomenda internação preventiva para pacientes com idade a partir de 45 anos

Orientação é para que as pessoas procurem atendimento médico na UPA da Vila Xavier logo que perceberem sintoma de síndrome gripal

68

Com base em estatísticas sobre a evolução da Covid-19 em Araraquara e análise do perfil das vítimas fatais da doença, o Comitê de Contingência do Coronavírus do Município, em reunião realizada nesta quarta-feira (24), decidiu reduzir a idade da busca ativa para internação de pacientes suspeitos e diagnosticados com Coronavírus. Dessa forma, as autoridades de saúde passam a recomendar a internação preventiva para os pacientes com idade a partir de 45 anos e para todas as pessoas portadoras de comorbidades, independentemente da idade.

De acordo com levantamento diário divulgado pela Prefeitura Municipal, em parceria com o Grupo de Inovação e Extensão em Engenharia Urbana (Grupo Urbie), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), a maioria dos positivados na cidade é jovem, entre 20 e 49 anos.

Dos 789 casos de Coronavírus registrados até esta quarta (24), as maiores faixas etárias com transmissão da doença estão entre 20 e 29 anos, com 172 positivados; 30 e 39 anos, com 187 casos, e entre 40 a 49 anos, com 163 casos. Outros 116 positivados têm idade entre 50 e 59 anos. No caso dos 10 óbitos por Coronavírus registrados até o momento, quatro eram idosos com idade acima de 60 anos, e os outros seis estavam na faixa etária entre 41 e 53 anos, alguns deles, sem registro de comorbidades.

“Diante do cenário atual e da necessidade de nos adaptarmos às variações da Covid-19, estamos reduzindo a idade da busca ativa para internação, com o objetivo de garantir um acompanhamento médico sistemático a pessoas com mais de 45 anos e também às pessoas com comorbidades, independentemente da idade. A internação preventiva tem se mostrado como uma estratégia eficaz, capaz de evitar mortes, porque, em caso de complicações no decorrer do tratamento, se o paciente estiver internado, sendo observado de perto, a intervenção é imediata”, explica a secretária municipal da Saúde, Eliana Honain. “E a orientação é que as pessoas procurem a UPA da Vila Xavier ou o posto de saúde próximo de sua residência logo que surgir o primeiro sintoma gripal. Estamos estruturados para garantir este atendimento, mesmo que essas medidas possam significar aumento no número de internações em enfermaria. O importante é garantir a assistência no momento exato”, conclui Eliana Honain.

Os sintomas das síndromes gripais, que são alerta também para a Covid-19, incluem febre, dor de cabeça, dor de garganta, coriza, mal estar e falta de ar, podendo aparecer ainda diarreia, perda de olfato e/ou paladar.