Chefe de quadrilha fraudadora é presa em operação do Gaeco em São Carlos

75

A ex-secretária de Administração, Adriana Nunes Ramos Soprano, acusada de liderar um esquema fraudulento na folha de pagamento de funcionários da Prefeitura Municipal de Barretos, foi presa na manhã dessa quarta-feira (10), em São Carlos. A prisão faz parte da Operação Partilha, que reúne a Polícia Civil e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de São José do Rio Preto.

Policiais de Barretos solicitaram apoio da equipe da Delegacia de Entorpecentes (DISE) que se deslocou ao condomínio de chácaras Valparaiso, onde localizou Adriana. O marido dela, Rafael Soprano, havia sido preso horas antes, em Barretos. Na casa do casal foi apreendido um veículo, além de duas pistolas, munições, documentos e um computador.

Operação partilha

A operação é resultado de investigações que apuravam fraudes milionárias nas folhas de pagamento de servidores municipais. A ex-secretária de Administração Municipal está foragida. Ela é suspeita de liderar uma organização criminosa que agia no interior da Prefeitura de Barretos, responsável por desviar cerca de R$ 10 milhões em recursos públicos.

As investigações apontam que servidores públicos eram convidados a participar do esquema criminoso e, caso aceitassem, passavam a receber indevidamente de R$ 2 a R$ 11 mil mensais, além dos salários. Os servidores sacavam parte do valor e devolviam à ex-secretária, em espécie. A ação batizada de “Operação Partilha”  remete à divisão dos valores recebidos pelos funcionários com a ex-secretária.

Ainda de acordo com as investigações, a ex-secretária agia juntamente com seu marido. Ele teve a prisão preventiva decretada e será indiciado pelos crimes de organização criminosa, peculato, corrupção passiva, inserção de dados falsos em sistemas e lavagem de dinheiro.

Foi apreendido um veículo possivelmente comprado com dinheiro ilícito, duas pistolas, munições, computadores, relógios de luxo e documentos.

Todo material apreendido foi encaminhado à perícia.

O preso foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de São Carlos e as investigações prosseguem para localizar a ex-secretária, além de identificar outros envolvidos.