Biblioteca Municipal recebe a 2ª Semana de Sensibilização às Perdas Gestacionais

98

Ariane Padovani

De 15 a 19 de outubro acontece, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade, a 2ª Semana de Sensibilização às Perdas Gestacionais e Neonatais de Araraquara promovida pelo Grupo Transformação. As palestras e oficina de polvo de crochê fazem parte das ações realizadas nesse mês para sensibilizar a sociedade e os profissionais da saúde acerca do Dia Internacional de Conscientização e Sensibilização da Perda Gestacional e Neonatal, celebrada no dia 15, data incluída no Calendário Oficial de Eventos do Município.

De acordo com a professora Perla Frangioti, de 36 anos, co-fundadora do Grupo Transformação e uma das organizadoras do evento, a Semana Transformação auxilia na atualização e formação dos profissionais que lidam diretamente com as famílias em luto. “E também para que o tratamento humanizado às perdas gestacionais e neonatais seja uma realidade em Araraquara e região. Para isso, além de pessoas de grupos de apoio, convidamos diversos profissionais para as palestras”, contou Perla, que espera encher a Biblioteca Municipal. “Todas as participações são validadas, pela Escola do Legislativo, através da emissão de certificados”, enfatizou.

Grupo Transformação
O Grupo Transformação é formado por cidadãos que passaram por perdas gestacionais e neonatais, que é quando a família perde um filho na gestação ou após o nascimento, além de pessoas empáticas à causa, que são chamadas de sociedade civil e profissionais da saúde. “A principal função do grupo é acolher, tanto nos encontros presenciais, como nos hospitais, quando a perda acontece. Acolhemos também profissionais que lidam com perda”, disse Perla, que iniciou o grupo após a morte de sua filha caçula, Heloísa, aos nove meses de gestação, e sentir dificuldade nos atendimentos na área da saúde e jurídica, como a negativa da licença gestante às mães que perdem seus filhos.

O primeiro encontro do grupo aconteceu em Araraquara em 26 de agosto de 2017 e, hoje, recebe pessoas de diversas cidades da região trabalhando com o acolhimento, sensibilização e doação de polvos de crochê às Unidades de Terapias Intensivas (UTI) e Unidades de Cuidados Intermediários neonatais (UCI). Os encontros presenciais são mensais e o grupo propõe parcerias às maternidades da região com intervenções de sensibilização, acolhimento às famílias desde a maternidade e acompanhamento pelo tempo necessário, além de acolhimento online através de um grupo do WhatsApp.

Programação
15/10 – Terça-feira – 19h00 – Biblioteca Municipal
Abertura: Sensibilizando sobre perdas, transformando atitudes

16/10 – Quarta-feira – 19h00 – Biblioteca Municipal
Palestra ‘Comunicação de más notícias nas perdas gestacionais e neonatais’ com a psicóloga Maria Silvia Vellutini Setubal.

17/10 – Quinta-feira – 19h00 – Biblioteca Municipal
Palestra ‘Um olhar sobre o amor’ com a fotógrafa e idealizadora do Grupo Colcha Paula Beltrão.

18/10 – Sexta-feira – 19h00 – Biblioteca Municipal
Palestra ‘Experiências de luto paterno: relatos masculinos sobre a perda gestacional e neonatal com o professor, pesquisador e idealizador do Luto do Homem Daniel Carvalho Pereira e o pedagogo, professor, pesquisador do Grupo de Antropologia em Contextos Islâmicos e Árabes e integrante do Grupo Transformação Felipe Freitas de Souza.

19/10 – Sábado – 9h00 – AMPARA (Amor por Araraquara)
Oficina ‘Polvo de crochê com troca de experiências’ e Concurso para a escolha de um nome para o Polvo, mascote do Grupo Transformação.

Inscrições
As inscrições podem ser feitas pelo e-mail: contato@grupotransformacao.com.br.

A entrada é gratuita, mas serão aceitas doações de Linha Duna ou Barroco 4 para projetos dos polvos de crochê.

A Biblioteca Municipal fica na Rua Carlos Gomes, nº 1729, no Centro. Já o AMPARA está localizado na Avenida Barrosos, nº 267, entre as Ruas 0 e 1, também no Centro.

Abaixo Assinado
Uma das principais causas pela qual o Grupo Transformação luta é a modificação da legislação vigente no Estado de São Paulo sobre licença gestante para funcionárias estatutárias.

O artigo 198 da Lei Estadual nº 10.261/68 e o artigo 50 do Decreto Estadual nº 29.180/88 na prática, negam a licença gestante a mães de natimortos.

O Grupo Transformação está fazendo um Abaixo Assinado em seu site para a concessão de licença gestante para mães de natimortos. Por conta disso, foi criado o abaixo assinado online que você pode acessar na página do Grupo Transformação www.grupotransformacao.com.br.

 

Um dos encontros presenciais do Grupo Transformação (arquivo)