Baep faz operação em Araraquara e prende dois por tráfico no Oitis

Primeira operação do Batalhão Especial da PM na cidade fez grande apreensão de drogas

744

José Augusto Chrispim

Policiais do Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep) sediado em Ribeirão Preto fizeram sua primeira operação na cidade de Araraquara, nesta quarta-feira (18). Divididos em 5 equipes, os vinte policiais realizaram uma operação preventiva contra o tráfico de drogas no conjunto habitacional dos Oitis, localizado no Jardim Iguatemi.

De acordo com o tenente PM Passos, que comandou a operação, a primeira atuação do batalhão especial na cidade teve um resultado positivo. “O nosso batalhão é responsável por toda a área do CPI-3 que compreende também a região de Araraquara, por isso, de agora em diante sempre que necessário faremos outras operações na cidade. Como já tínhamos informações sobre os altos índices de tráfico de drogas naquele residencial, preparamos essa atuação preventiva contra esse tipo de crime e conseguimos prender, em flagrante, dois indivíduos de 18 e 20 anos, e com eles foram apreendidos 2.985 kg de maconha, 115 gramas de cocaína, 15 gramas de crack, além de R$ 745,00 em dinheiro”, relatou o tenente à reportagem.

Batalhão de Ações Especiais

De acordo com o governador de São Paulo, João Doria, o número de batalhões especiais da Polícia Militar deve ser ampliado para 22 no estado. O Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep) é uma unidade especializada de combate ostensivo ao crime.

A nova unidade de Ribeirão Preto é a 11ª das 17 prometidas pelo governador que já entregou batalhões em Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Piracicaba e na capital.

Ao todo, 268 policiais militares atuam no batalhão especial de Ribeirão Preto e contam com o apoio de 30 viaturas, que devem atender a 93 municípios, o que corresponde à população de 3,7 milhões de moradores.

Os policiais que integram os novos batalhões passam por treinamento com cerca de um mês de duração, abrangendo ações de Choque Padrão Rota (Rondas Ostensivas ‘Tobias de Aguiar’), com atividades de patrulhamento tático, gerenciamento de crises, negociação de reféns e busca e localização de artefatos explosivos.