Araraquara, alta estima baixa

Ministra Damares em meio a chutes e ovos prega união em visita e diz que São Carlos é prioridade em Brasília

513

A visita da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, a São Carlos (SP), na manhã deste sábado (18), foi marcada por confusão entre manifestantes contra e a favor do governo federal. O vereador Leandro do Amaral (Leandro Guerreiro) (PSB) ameaçou as pessoas que protestavam impedindo-as de chegarem à prefeitura . Ele e outros integrantes de um grupo pró-governo jogaram ovos contra os manifestantes.

Outros integrantes do grupo agrediram um homem com chutes e empurrões. Ele ficou ferido no rosto. Também rasgaram os cartazes com frases, como: “Jesus é socialista” e “Você não gosta de mim, mas sua filha gosta”. E tomaram bandeiras dos manifestantes outro momento, um homem jogou o celular de uma mulher que estava filmando a ação no chão.

Apesar de tudo a vizinha São Carlos está na frente de Araraquara, atualmente conta mais carros, habitantes e conseguido muitos investimentos em áreas diversas. O prefeito Airton Garcia (PSB) tem feito uma melhor gestão do que Edinho Silva (PT) conseguindo mais recursos, apresentando uma maior mobilidade no meio político.  Várias cidades da região foram assoladas pelas chuvas – inclusive Araraquara – e não obtiveram nenhuma ajuda estadual e federal. Os são-carlenses rapidamente apresentaram os problemas as autoridades causados por duas enchentes que atingiram a cidade nos primeiros dias de 2020, apoiados na promessa da ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que esteve neste sábado, 18, em São Carlos. Ela se reuniu com o prefeito  na Prefeitura Municipal, percorreu o centro da cidade e fez uma visita ao Centro de Referência do Idoso, no Jardim Zavaglia.

Durante sua fala às autoridades, vereadores e políticos que se fizeram presente, Damares que é são-carlense, disse que considera a Cidade do Clima a “mais bonita do Brasil e que ela manda no mundo”.

“É minha cidade, meu povo, minha casa. Passei o Natal aqui, com minha família”, disse, salientando, em entrevista coletiva que tem trabalhado muito desde que São Carlos foi atingida pelas enchentes e que uma força-tarefa composta por são-carlenses no alto escalão em Brasília buscam recursos que estão parados e não foram liberados. “Paralelamente o prefeito (Airton Garcia) esteve em Brasília com um pleito emergencial para que os problemas mais graves possam ser solucionados. Mas nossa ideia é resolver definitivamente as enchentes na cidade”, disse Damares salientando que Garcia não levou valores astronômicos. “Os recursos apresentados são considerados apenas o necessário e isso impressionou positivamente. Acredito que na semana que vem possa ser liberada alguma verba”, pontuou.

LIGAÇÃO IMPORTANTE

Em São Carlos, após a visita a Prefeitura e no trajeto para a visita ao novo Centro de Convivência do Idoso no Jardim Zavaglia, a ministra Damares recebeu um telefonema do ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas solicitando que o prefeito vá em Brasília para discutir a questão da obra do DNIT. “Esta reunião é na próxima semana e como a documentação e as certidões da Prefeitura estão em dia, tudo fica mais fácil”, alertou a ministra.

Em Brasília, há um processo no DNIT onde São Carlos reivindica uma verba de R$ 15 milhões para resolver os problemas que atingem a Praça Itália. A obra é a execução de um viaduto para a transposição da via férrea.

GABINETE DA CRISE

Indagada sobre o “gabinete da crise”, Damares disse que a ideia é que um técnico e um secretário municipal de São Carlos vá a Brasília e forme uma comissão e através de um mapeamento, conseguir acessar todos os recursos que estão parados em Brasília e que deverão ser encaminhados para a cidade.

“Queremos fazer isso de forma voluntária. Por amor. Sentar e resolver. Enfim, ver o que pode ser feito e quais valores a minha cidade tem direito”, observou, salientando que a denominação “gabinete da crise” foi o primeiro nome que veio a sua cabeça. “Poderia se amigos de São Carlos”, emendou.

BOLSONARO EM SÃO CARLOS

Outro ponto abordado por Damares é uma possível visita de Jair Bolsonaro a São Carlos. A ministra salientou que o presidente é do interior e além de conhecer, gosta da cidade.

“Não vou antecipar nada. Mas já fiz o convite e foi visto com muito bons olhos. Existe a perspectiva de que ele venha para fazer a entrega dos primeiros recursos ou até mesmo a inauguração de uma obra”.

NÚCLEO DO IDOSO

A secretária de Cidadania e Assistência Social de São Carlos, Graziela Solfa Marques entregou a ministra a solicitação de adesão da cidade ao programa Viver, destinado a inclusão digital dos idosos. “Já tínhamos feito uma primeira solicitação e agora pedimos uma atenção especial da ministra. O programa permite a inserção do idoso no mundo digital e solicitamos material para que possamos atender a demanda em São Carlos”, disse, salientando que a sua pasta tem parceria com a Fesc (Fundação Educacional São Carlos) e que este ano deverá atender até 350 idosos.

CONSELHO TUTELAR

A Secretaria Municipal Especial de Infância e Juventude, através do responsável pela pasta, Paulo Wilhelm de Carvalho solicitou a ministra a inclusão da cidade no programa Equipagem que consiste basicamente em computadores e viaturas novas. “As que temos em São Carlos estão defasadas e seria importante renovar a frota. Como na cidade há dois conselhos, solicitamos dois kits do Equipagem”, informou o secretário.