Alcindo Sabino quer fazer um mandato participativo junto dos araraquarenses

‚ÄúA minha coordena√ß√£o dentro do OP foi essencial para minha constru√ß√£o. Como vereador, quero seguir dialogando, ouvindo e dando voz √† popula√ß√£o‚ÄĚ

136

José Augusto Chrispim

Dando prosseguimento √†s entrevistas com os candidatos a vereador de Araraquara, a reda√ß√£o do O Imparcial conversou com Alcindo Sabino (PT). O candidato foi coordenador do Or√ßamento Participativo da Prefeitura de Araraquara nos √ļltimos quatro anos e desenvolve um trabalho h√° muitos anos na √°rea da depend√™ncia qu√≠mica na cidade.

Sabino é professor de teatro na Uniara, onde também se graduou Bacharel em Direito. O ex-morador da Usina Tamoio conta que, por meio de uma sólida trajetória no teatro, teve oportunidade de percorrer o Brasil, conhecer e respeitar a diversidade das pessoas, da cultura e dos locais.

O candidato falou à reportagem sobre suas propostas e expectativas, caso seja eleito vereador no pleito que será realizado no dia 15 de novembro próximo. Veja a entrevista na íntegra.

O Imparcial: Qual √© a sua expectativa para as elei√ß√Ķes em Araraquara?

Alcindo: ‚ÄúEm rela√ß√£o √†s minhas expectativas para as elei√ß√Ķes de Araraquara, eu acredito que existe um sentimento na popula√ß√£o que esse nosso modelo pol√≠tico est√° desacreditado e n√£o √© uma coisa s√≥ aqui de Araraquara, do Brasil, mas √© um fen√īmeno. Ent√£o a minha expectativa √© que realmente a popula√ß√£o tome posse do que √© p√ļblico e mesmo nas decis√Ķes pol√≠ticas, ent√£o que elas elejam pessoas que d√™em essa oportunidade ou que tenham como bandeira a quest√£o de um mandato mais participativo‚ÄĚ.

O Imparcial: Qual é a sua principal motivação para se candidatar a uma vaga no Legislativo?

Alcindo: ‚ÄúEm rela√ß√£o a minha motiva√ß√£o para a vaga, primeiro, eu me sinto muito preparado para ocupar essa vaga por todo trabalho que eu desenvolvi ao longo desses quatro anos √† frente do Or√ßamento Participativo e tamb√©m, claro, pelas experi√™ncias que tenho com o p√ļblico que j√° vem de uma longa data, mas principalmente penso em fazer um mandato realmente participativo, estou com muita vontade, j√° tenho uma organiza√ß√£o para que isso aconte√ßa e √© isso que estou falando para as pessoas, estou me comprometendo com as pessoas para que de fato isso aconte√ßa‚ÄĚ.

O Imparcial: Quais são seus principais projetos, caso se eleja vereador? E quais bandeiras você defende?

Alcindo: ‚ÄúO meu principal projeto √©, de fato, fazer um mandato participativo. Eu j√° tenho essa expertise, eu trago como coordenador do Or√ßamento Participativo, de participa√ß√£o popular, e a ideia √© que a gente use esse modelo dividindo a cidade em 12 regi√Ķes e em cada uma delas formar comit√™s de pessoas envolvendo associa√ß√Ķes, igrejas, gr√™mios estudantis, a sociedade que j√° est√° organizada e tamb√©m novos membros para que a gente leve a discuss√£o do que est√° acontecendo na C√Ęmara para essas pessoas. E tamb√©m levar as discuss√Ķes das minhas bandeiras que s√£o: idosos, depend√™ncia qu√≠mica, desenvolvimento urbano e ambiental, cultura e tamb√©m economia criativa e solid√°ria. Ent√£o esses projetos todos ser√£o discutidos com a popula√ß√£o para que a gente possa juntos propor projetos de lei dentro de cada uma dessas √°reas e √© l√≥gico que, estando em contato com a popula√ß√£o, novos projetos e demandas ir√£o surgir e a partir da√≠ a gente criar coletivamente, ver qual vai ser a solu√ß√£o para essas demandas que surgir√£o dentro desses comit√™s que a gente vai formar nos bairros‚ÄĚ.

O Imparcial: Na sua experi√™ncia como coordenador do Or√ßamento Participativo, voc√™ conviveu de perto com a popula√ß√£o da periferia. Voc√™ acredita que isso possa te ajudar a buscar solu√ß√Ķes para os problemas desses mun√≠cipes no exerc√≠cio da legislatura?

Alcindo: ‚ÄúA minha coordena√ß√£o dentro do OP foi essencial para minha constru√ß√£o, caso eu venha a ser vereador porque, al√©m de conhecer a cidade, eu fiz mais de 150 reuni√Ķes espalhadas por todas as regi√Ķes da cidade, ent√£o isso me traz o conhecimento de cada regi√£o e Araraquara a gente vive, a gente tem essas regi√Ķes muito diferentes uma das outras, ent√£o √© preciso ter um olhar diferenciado para cada uma delas e isso que estou propondo, que a gente continue esse trabalho dentro do que cabe, dentro do papel de um vereador, mas sempre dialogando, ouvindo e dando voz √†s pessoas da cidade. Essa experi√™ncia que eu tenho me prepara para de fato exercer uma das principais fun√ß√Ķes de um vereador, que √© a fiscaliza√ß√£o e tamb√©m a proposta de propor projetos de lei que realmente v√£o de encontro com a necessidade da popula√ß√£o. E n√£o √© s√≥ isso, quando voc√™ elege uma obra voc√™ come√ßa, depois do processo onde as pessoas v√£o e votam, a gente tamb√©m vai para dentro da prefeitura para que essa obra sa√≠a do papel, ent√£o acompanhei desde o projeto arquitet√īnico or√ßament√°rio, licita√ß√£o, a contrata√ß√£o da empresa, in√≠cio da obra, fiscaliza√ß√£o e at√© a entrega dessa obra, ent√£o isso me preparou para que eu tenha¬† conhecimento para a gente exercer, como eu j√° disse, a fiscaliza√ß√£o das obras da gest√£o p√ļblica‚ÄĚ.

O Imparcial: Você desenvolve um trabalho na área da dependência química. Como vereador, você acredita que pode desenvolver algum projeto maior nesse sentido?

Alcindo: ‚ÄúO trabalho na depend√™ncia qu√≠mica √© um trabalho que me realiza muito. √Č muito dif√≠cil, √© um trabalho que eu acredito que toda sociedade deva parar, conversar sobre isso, estender a m√£o para quem precisa e eu vejo nesse sentido que o grande carro-chefe √© a cria√ß√£o de um Centro de Refer√™ncia para Depend√™ncia Qu√≠mica, que isso j√° saiu na Confer√™ncia que a gente ajudou a organizar h√° dois anos e s√≥ n√£o saiu do papel por conta da pandemia, mas j√° estava com o prefeito Edinho, isso j√° foi aprovado na C√Ęmara. Ent√£o, primeiro fazer com que esse Centro realmente comece a atender e a partir da√≠ fazer um atendimento mais humanizado porque quando voc√™ tem uma pessoa que tenha o problema do uso abusivo de √°lcool e drogas na fam√≠lia n√£o √© s√≥ ela que tem problema, √© a fam√≠lia e a gente como sociedade. Ent√£o n√≥s temos que ter o olhar diferenciado para que esse problema social que a gente vive seja realmente encarado como deve ser feito e n√£o fingir que n√£o existe, ent√£o a gente tem que mexer nessa ferida‚ÄĚ.

O Imparcial: Em sua opinião, quais são os principais desafios para a próxima legislatura na pós-pandemia?

Alcindo: ‚ÄúP√≥s-pandemia acho que nosso grande desafio √© a gera√ß√£o de trabalho e renda. Mas como o vereador vai trabalhar para gerar trabalho e renda? A√≠ eu volto nos comit√™s que a gente vai criar. Eu falo um pouco da economia criativa e solid√°ria. Eu acredito que a fun√ß√£o do vereador √© tamb√©m de articulador, a gente tem que fazer parcerias com universidades para ter cursos de capacita√ß√£o, a gente tem que incentivar essas cooperativas. Incentivar de que forma? Ensinar o caminho, como que se faz, a gente tem toda uma equipe t√©cnica e jur√≠dica dentro da C√Ęmara que a gente pode sim colocar √† disposi√ß√£o para que essas pessoas consigam se organizar. E tamb√©m fazer alguns projetos onde a gente valoriza o pequeno comerciante, o comerciante de bairro, eu tenho uma proposta interessante para a Regi√£o Norte em rela√ß√£o a isso. Onde essas pessoas tamb√©m contratam pessoas que moram no pr√≥prio bairro e a gente ter, fazer essa articula√ß√£o para que essa cadeia econ√īmica seja voltada, mas n√£o para os grandes empres√°rios, isso a prefeitura cuida, a Secretaria de Desenvolvimento Econ√īmico j√° cuida, mas essa rela√ß√£o que a gente tem com os pequenos ou com as cooperativas, acredito sim que um vereador pode ajudar nessa constru√ß√£o‚ÄĚ.

O Imparcial: Dê uma mensagem aos eleitores e diga por que merece o voto do araraquarense.

Alcindo: ‚ÄúA minha mensagem aos eleitores √© que estou muito confiante e querendo muito ser vereador. Esse processo, esses √ļltimos quatro anos, eu acredito que me preparou para que eu possa exercer essa fun√ß√£o de uma forma digna, de uma forma que eu tenha um conhecimento, que eu adquiri esse conhecimento e tamb√©m sempre dialogando com a popula√ß√£o araraquarense. Eu penso que a gente precisa propor uma nova forma de fazer pol√≠tica e essa nova forma √© aproximando a popula√ß√£o da C√Ęmara Municipal e √© isso que estou propondo, √© essa a minha mensagem e √© isso que eu gostaria de ser cobrado caso eu seja eleito. Conte comigo‚ÄĚ, resumiu.