Agência dos Correios fecha depois de funcionária testar positivo para coronavírus

A empresa pode fazer o remanejamento de servidores, mas precisará passar por um processo de desinfecção

213

Com a presença de um oficial de Justiça, a Agência Centro dos Correios de Araraquara, na Avenida Brasil, no Centro, foi fechada na tarde desta quinta-feira (02) e pode continuar assim pelos próximos dias. É que uma funcionária da unidade foi testada positivo para o novo coronavírus e uma decisão liminar, conseguida pelo Sindicato de Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, garante que todos os funcionários que trabalham no local e os que atuam em outras unidades, mas que tiveram contato na unidade sejam afastados pelo período de 15 dias.

A empresa pode fazer o remanejamento de servidores, mas precisará passar por um processo de desinfecção. Passados os 15 dias, os funcionários só poderão voltar as atividades depois que forem submetidos a novos testes de coronavírus e testarem negativo para a doença.

Se não cumprir a decisão, os Correios terão que pagar multa diária de R$ 1 mil por trabalhador não afastado, cuja destinação será posteriormente analisada.

“Nós entendemos que a agência tem que ficar fechada. Eles podem colocar outros funcionários aqui para trabalhar, ainda não sabemos o que farão, mas em todas as unidades que tivemos problemas com o coronavírus tivemos que recorrer a Justiça porque a empresa não está nem aí”, reclama Fernanda Romano, uma das representantes do sindicato.
Cerca de 15 funcionários atuam no local, mas 9 estão trabalhando atualmente. “Esses trabalhadores dividem o mesmo ambiente, dividem banheiro, refeitório, a correspondência passa de mão em mão, é um risco muito grande. Sem falar da fila que fica enorme do lado de fora da rua, falta álcool em gel”, conta Fernanda.
Hoje, segundo a sindicalista, a empresa teria feito uma desinfecção, mas ela contesta: “Veio a menina da limpeza, ela não deu conta foram buscar mais duas meninas de outros centros para fazer a limpeza. Não foi feito desinfecção e sim uma limpeza. Isso coloca em risco não só os trabalhadores como também as meninas que fazem a limpeza”, conta.
FONTE : Portal Araraquara Agora