Semana Luís Antonio traz “Palco LGBTIA+” e “Ubu Rei” para o feriado de 7 de Setembro

A programação da Semana Luís Antonio segue até 12 de setembro

10

No feriado de 07 de Setembro, a programação digital da 32ª Semana Luís Antonio Martinez Corrêa é uma dica para os apreciadores das artes cênicas, com apresentações: do Café de Investigação “O Palco LGBTIA+”, com o ator e produtor Weber Fonseca, às 17 horas, e da leitura dramática de “Ubu Rei”, com o Coletivo Cigarraiada, às 20 horas.

Também, as fotonovelas “A dor de Geni” e “Luís Antonio: florescer em ¼ de colagem” podem ser visualizadas no link: http://www.araraquara.sp.gov.br/governo/secretarias/cultura/32a-semana-luis-antonio-martinez-correa

A programação da Semana Luís Antonio, realizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, segue até 12 de setembro com todas as atividades realizadas de forma digital, com transmissão pelo canal da Prefeitura de Araraquara no Youtube (http://bit.ly/playlist-semanaluisantonio),  e links disponibilizados em suas redes sociais. “O palco em casa: tempo e afeto” é o mote que comanda o evento, sob a curadoria de Flávia Marquetti.

A programação é composta por lives com Cafés de Investigação (bate-papos e debates), apresentações cênicas, leituras dramáticas, Cenas Curtas, podcasts, fotonovelas e vídeos, e pode ser conferida nos canais de comunicação da Prefeitura de Araraquara.

O ator, diretor e produtor araraquarense Weber Fonseca é o convidado que abre a programação de segunda, no Café de Investigação – um encontro para debate de temas definidos e que é aberto para a participação do público.

“O Palco LGBTIA+” é o mote do Café comandado por Weber, ativista LGBT que produz e apresenta os vídeos do canal ROLEGBT e também do Petit Phuá, além de atuar em intervenções de rua como @weio e no projeto @ex.vazia (como artista visual integrou o DIVERSA 17 do Museu da Diversidade Sexual com o projeto POSTALGBT). Vale destacar que Weber é autor do livro “LGBTFOBIA – casos de violência por discriminação de gêneros, identidades e orientações sexuais na grande São Paulo”, pela editora Lamparina Luminosa; e participou como consultor da série Explorer da NatGeo/Vice.

Neste Café de Investigação, a produção cênica LGBT será abordada trazendo informações sobre estética, grupos formados no país, visibilidade, preconceito – entre outros. A mediação do encontro será realizada pela curadora Flávia Marquetti.

Na noite de segunda, a partir das 20 horas, o Coletivo Cigarraiada realiza a leitura dramática de “Ubu Rei”, com classificação livre. O Coletivo Cigarraiada embarca em um novo desafio ao apresentar a leitura dramática desse clássico do teatro moderno, escrito no final do século XIX por Alfred Jarry e adaptado por Luiz Antônio Martinez Corrêa, em 1983.

“Ubu Rei” conta a história de um homem que, não satisfeito com sua riqueza, decide matar o rei e tomar o poder. Com diversas passagens que lembram o atual cenário brasileiro, o Coletivo Cigarraiada irá costurar de forma cômica as lacunas entre as temporalidades, entregando uma comédia crítica e digestiva, para ouvir com toda a família.

O Coletivo Cigarraiada é formado por: Allydi, Dan Barbieri, Lorena Rizzato, Mariana Ruiz, Vitorugo e Vitor Matheus.

Também, durante toda a 32ª Semana Luís Antonio, estão disponibilizadas duas fotonovelas no Facebook do Município de Araraquara: “A dor de Geni”, com Maria da Maré, e “Luís Antonio: florescer em ¼ de colagem”, com o grupo Quarteto em Do(r) Menor. Em “A dor de Geni”, a atriz Maria da Maré lembra que Geni, conhecida pela aparição icônica na peça “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque, com direção de Luís Antônio Martinez Corrêa, sempre foi uma travesti. O que ninguém nunca viu, ou pelo menos, nunca quis ver, era a dor que ela carregava. Já “Luís Antônio: Florescer em 1/4 de colagem”, com o Grupo Quarteto em Do(r) Menor, apresenta uma história de Luís Antonio Martinez Corrêa adolescente e de seu quarto com uma parede adornada com colagens daquilo que ele mais gostava. Daniel Marcondes, Paula Marcondes, Rafael Muniz Pacchiega e Tânia Gomes Mendonça realizam um mergulho na juventude de Luís.