Moraes Moreira morre de infarto, aos 72 anos

O cantor morreu às 6h da manhã, em sua casa no Rio

80
30 de maio de 2003,m√ļsico brasileiro Morais Moreira

O cantor e compositor Moraes Moreira foi encontrado morto na manh√£ de hoje (13) em casa, na G√°vea, no Rio de Janeiro.¬†De acordo com a assessoria de imprensa do m√ļsico, ele teve um infarto agudo do mioc√°rdio e morreu √†s 6h. Tinha 72 anos

A assessoria informou ainda que¬†seguindo as recomenda√ß√Ķes de isolamento social para combate √† pandemia do novo coronav√≠rus (covid-19), a fam√≠lia n√£o ir√° divulgar nem a data nem a hora do vel√≥rio para evitar aglomera√ß√£o. Eles pedem a¬†quem quiser homenagear Moreira que siga escutando a obra dele.

Em Itua√ßu (BA), o irm√£o¬†Eduardo Moraes¬†recebeu a not√≠cia. Segundo ele, foi a governanta que encontrou o corpo de Moraes. “Ele morreu em casa, onde morava, no Rio de Janeiro. A governanta foi limpar o apartamento e encontrou ele morto‚ÄĚ, disse.

Segundo o irm√£o, ele estava ‚Äúsossegado, de quarentena e preocupado com a pandemia‚ÄĚ do novo coronav√≠rus (covid-19).

Nascido em Itua√ßu, Ant√īnio Carlos Moraes Pires, conhecido como Moraes Moreira, √© ex-integrante do grupo Novos Baianos, composto por ¬†Baby do Brasil, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor, Dadi e Luiz Galv√£o, entre outros. Seguia carreira solo desde 1975.

Foi Paulinho Boca de Cantor que entrou em contato com a fam√≠lia de Pepeu Gomes na manh√£ de hoje.¬†A esposa dele, Simone Sobrinho, foi quem atendeu o telefone. ‚ÄúRecebi essa not√≠cia da esposa dele, porque ele estava passando mal. Eu fiquei toda tr√™mula‚ÄĚ. Pepeu ainda dormia.

Em um áudio, Paulinho Boca resumiu não apenas a dor que sente pela partida de Moreira, mas a alegria que foi compartilhar anos a seu lado.

‚ÄúA gente se falava todos os dias. As nossas liga√ß√Ķes, geralmente, ou eram para falar de trabalho ou eram para dar muita risada de tudo, risada da vida, risada da nossa hist√≥ria‚ÄĚ, diz Paulo Roberto Figueiredo de Oliveira, mais conhecido por Paulinho Boca de Cantor.

Em um momento em que, segundo Paulinho, a humanidade percebe que n√£o pode ter controle sobre nada, ‚Äú√© importante que a gente fale desse amor, dessa coisa que come√ßou h√° 50 anos atr√°s quando encontrei ele‚ÄĚ, diz. O encontro resultou no grupo Novos Baianos. ‚ÄúFomos fazendo aquela outra fam√≠lia, que n√£o existia ainda, que n√£o tinha la√ßos sangu√≠neos, mas que tinha uma afinidade tremenda. E a afinidade veio exatamente dessa alegria, dessa coisa que permanece at√© hoje‚ÄĚ.

O m√ļsico tamb√©m exaltou o amigo, que conseguia fazer um show de voz e viol√£o como ningu√©m e que botava ‚Äútodo mundo para dan√ßar‚ÄĚ.

‚ÄúN√≥s somos Novos Baianos, mas eu gostaria at√© de brincar e dizer, somos usados. Usados baianos. Porque a gente vive intensamente. O Moraes viveu intensamente: a m√ļsica, a festa, a alegria, o carnaval.

A morte repercutiu nas redes sociais, com dezenas de mensagens do Brasil e do exterior em homenagem a Moraes Moreira, de artistas, políticos e fãs.

Moreira ainda produzia at√© dias atr√°s. Em uma das √ļltimas postagens que fez nas redes sociais, ele falava sobre o per√≠odo de isolamento social. “Oi, pessoal, estou aqui na G√°vea, entre minha casa e o escrit√≥rio que ficam pr√≥ximos. Cumprindo minha quarentena, tocando e escrevendo sem parar”.