Dia da Consciência Negra tem agenda de eventos virtuais

Até o final do mês, a programação tem palestra, exibição de vídeos feitos pela população e show musical online

31

Em ano atípico, onde a pandemia do coronavírus exigiu uma reinvenção de quase tudo, o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra também será festejado por meio de evento online. A data, comemorada em 20 de novembro – feriado em Araraquara – e que tem sua celebração estendida para todo o mês de novembro, precisou ser mais enxuta este ano, mas a programação organizada pela Coordenadoria Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, em parceria com o Conselho Municipal de Combate à Discriminação e ao Racismo (Comcedir), oferece diversas atividades para serem acompanhadas pelas redes socias da Prefeitura.

Com o tema geral “Vozes Negras que Clamam”, a agenda reúne a veiculação de vídeos da população, indicando o que pode ser melhor para a comunidade negra na cidade. Para participar, basta gravar um vídeo de até dois minutos, com o celular na posição horizontal, e enviar para o whatsapp 99705-5455, até o dia 25 de novembro. Os vídeos serão exibidos nas redes sociais da Prefeitura até o final de novembro.

Na sexta-feira (20), a partir de 17h, será realizado um evento cultural, com shows musicais de seis artistas locais: Carrapicho Rangel e Juninho Barros (samba); Allydi (MPB), Nala Suê (MPB), Fyaman (groove), Willian Chacal (rap). Além disso, professores das Oficinas Culturais Municipais farão apresentações especiais de samba de coco e samba rock, e a artista Viviane Ferreira fará apresentação de breaking. Para assistir e interagir, basta acessar o facebook ou o youtube da Prefeitura.

Uma palestra sobre Saúde da População Negra está programada para o dia 24 (terça), a partir de 19h, também pelo facebook do Comcedir. O tema será abordado por Sheila Ventura Pereira, coordenadora da Associação Pró-falcêmicos (Aprofe), e presidente do Fórum de Portadores de Patologias do Estado de São Paulo (Foppesp); com mediação de Márcia Tânia Alves, membro do Comcedir.

Instituído no Brasil em 2011, o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra – feriado em Araraquara – tem a intenção de estimular o debate e a reflexão mais pontuada em torno de todas as questões que envolvem a população negra no Brasil, focando na busca de mais respeito, reconhecimento de todo legado negro para a formação histórica, cultural, religiosa, gastronômica, esportiva, política, econômica e social na construção do país; e fortalecer o combate à discriminação e ao racismo que ainda permeiam as diversas relações sociais que compõem a dinâmica cotidiana da vida.

Para Flávia Maria Gonçalves de Sant’Ana, coordenadora municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, ter uma data específica para pensar e falar sobre as implicações de ser negro e negra no Brasil é fundamental. “Nosso país ainda vive em meio ao racismo e a preconceitos de todas as ordens em relação à sua comunidade negra que, inclusive, representa 54% de sua população, de acordo com dados recentes do instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). E o processo de transformação e de mudanças de conceitos, de compreensões, de visões e de entendimentos exige uma luta constante, diária, ininterrupta e incansável. Não somente por parte da sociedade negra, mas, também, por parte de toda sociedade não negra, no sentido de cada um assumir sua parcela de responsabilidade nessa caminhada tão importante, tão necessária e tão urgente”, salientou a coordenadora.

A data de 20 de novembro para ser o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra foi definido justamente por se tratar da dia da morte de Zumbi dos Palmares, considerado um dos maiores líderes negros da luta pela libertação do sistema escravagista.