Coletivo Brasil encerra as atividades de 2019 em Portugal

59

Esta 5¬™ edi√ß√£o do Coletivo Brasil trouxe a Portugal obras de 12 artistas da regi√£o de Araraquara e de outros estados brasileiros, mostrando arte brasileira. Durante mais de 20 dias, a galeria recebeu um grande p√ļblico interessado na arte brasileira, fruto de v√°rias visitas guiadas ao longo desta temporada.

Para Lauro Monteiro, ‚ÄúEsta edi√ß√£o sedimenta este projeto de artes visuais em Portugal‚ÄĚ, j√° chancelado pelo presidente da C√Ęmara Municipal de Torres Vedras, Sr. Carlos Bernardes e da Vereadora da Cultura Ana Umbelino.

‚ÄúCrescemos muito na qualidade de trabalhos art√≠sticos apresentados nesta coletiva‚ÄĚ comenta o curador da mostra. ‚ÄúVou mais al√©m, pois como o projeto Coletivo Brasil √© composto de resid√™ncias art√≠sticas, e a presen√ßa dos oficineiros brasileiros que vieram √† Torres Vedras, fizeram toda a diferen√ßa, ou seja, desenvolveram de forma competente, criativa e brilhante a agenda de oficina ao longo desta temporada‚ÄĚ, complementa.

Marilda Suzh√°, artista radicada em Araraquara, que apresentou uma exposi√ß√£o individual de fotografias, pela primeira vez na Europa, em um ensaio que mostra a Festa de Iemanj√°, na Bahia, ficou surpresa com o n√ļmero de pessoas √†s visitas guiadas e o interesse dos portugueses pela cultura afro-brasileira.

Lauro Monteiro deixa Torres Vedras com a agenda de trabalho repleta de novos desafios, uma vez que o Coletivo Brasil j√° est√° no calend√°rio cultural da cidade portuguesa para outubro de 2020. (Por VHPress)