Acervo da Pinacoteca Municipal recebe mais uma obra de Ernesto Lia

√Č a √ļltima das 10 telas que o munic√≠pio adquiriu de Ernesto Lia, antes de seu falecimento, em dezembro de 2019

115

 A secretária municipal de Cultura, Teresa Telarolli, e Donizete Simioni, superintendente do DAAE, representando o prefeito Edinho, receberam, nesta sexta-feira (8), na Esplanada das Rosas, mais uma tela do artista plástico Ernesto Lia que vai integrar o acervo da Pinacoteca Municipal Mário Ybarra de Almeida. A entrega foi realizada pela deputada estadual Marcia Lia e pelo médico Nicolino Lia, representando a família do artista.

De acordo com Teresa Telarolli, est√° √© a √ļltima das 10 telas que o munic√≠pio adquiriu de Ernesto Lia, antes de seu falecimento, aos 79 anos, em dezembro de 2019.

“A aquisi√ß√£o destas obras para o acervo do munic√≠pio representou uma das formas poss√≠veis de reconhecimento e de gratid√£o ao grande artista Ernesto Lia. E o melhor √© que tivemos a oportunidade de faz√™-lo com Ernesto ainda vivo, o que faz toda a diferen√ßa para o artista e, sobretudo, para o grande ser humano que ele foi‚ÄĚ, destaca a secret√°ria de Cultura, acrescentando que, ao todo, a Pinacoteca Municipal tem 12 telas do autor, que tamb√©m foi o respons√°vel pela obra comemorativa dos 200 anos de Araraquara, encomendada e adquirida pelo Munic√≠pio em 2017.

Ainda segundo ela, al√©m de importantes artistas locais, como Ernesto Lia e Paulo Mascia, a Pinacoteca det√©m obras de grandes nomes das artes pl√°sticas, como Alfredo Volpi, L√≠vio Abramo, Francisco Am√™ndola, Emilio V√©dova e outros muitos. Ao todo, o acervo re√ļne mais de 1.100 obras, entre pinturas, desenhos, gravuras e esculturas.

O artista

Ernesto Lia era um artista reconhecido internacionalmente. Filho do italiano José Lia e da brasileira Paschoalina de Lucca, nasceu em Araraquara, em 28 de dezembro de 1939, em meio a uma família de 11 irmãos. Foi aluno da Escola de Belas Artes de Araraquara, onde se graduou em 1956 e, a partir daí, ganhou projeção internacional dentro das artes.

Depois da forma√ß√£o na Escola de Belas Artes, estagiou no ateli√™ do pintor italiano Gaetano de Gennaro, em S√£o Paulo, onde se aperfei√ßoou. Em 1959, recebeu a Grande Medalha de Ouro da Associa√ß√£o dos Artistas Unidos do Brasil por seu reconhecimento dentro da arte brasileira com a tela “Gabriela Cravo e Canela”.

Na sua carreira, recebeu diversos pr√™mios e homenagens nacionais e internacionais, incluindo a nomea√ß√£o como “Membro do Grand Prieur√© do Brasil e Su√≠√ßa”, a “Gold Great Master Medal” – Curtis Hixon Convention Center, “Grande M√©daille D’or” – Exposition D’art Contemporain – Nice, “A Medalha Grande de Ouro” – 1¬™ Mostra de Arte Contempor√Ęnea Brasileira – Expofair – Lisboa, entre outros. Suas telas est√£o expostas em diversas partes do mundo, incluindo Estados Unidos, Argentina, Su√≠√ßa, √Āfrica do Sul e Fran√ßa, entre outros pa√≠ses.

Em reconhecimento a sua trajet√≥ria, em 2017, o artista teve seu nome em uma das salas do 14¬ļ Territ√≥rio da Arte, realizado pela Secretaria de Cultura e pela Fundart (Funda√ß√£o de Arte e Cultura de Araraquara). Ainda em 2017, Ernesto Lia foi o respons√°vel pela tela em comemora√ß√£o aos 200 anos de Araraquara: a obra foi apresentada ao p√ļblico na abertura oficial da Facira, com presen√ßa do artista pl√°stico.

Na C√Ęmara Municipal, o artista recebeu o t√≠tulo de Cidad√£o Benem√©rito, em 1971; o Grande Cart√£o de Prata, em 1976; o Diploma de Honra ao M√©rito, em 1999; e o Diploma de Patrim√īnio Em√©rito Cultural Araraquarense, promovida pela Associa√ß√£o de Bueno de Andrada para Cultura e Turismo Rural (Abatur) e pela C√Ęmara, em mar√ßo de 2018.