Vacinação suspensa

O mutirão que estava marcado para sábado (28), e irá retornar na próxima segunda-feira (30). O motivo é a falta de vacinas à disposição do município.

273

Vacinação suspensa
Segundo a secretária de Saúde, Eliana Honain, a vacinação contra a gripe em Araraquara estará suspensa nos próximos dias, inclusive o mutirão que estava marcado para sábado (28), e irá retornar na próxima segunda-feira (30). O motivo é a falta de vacinas à disposição do município.

“Nesta semana, não iremos receber mais doses. Nem a atividade de sábado nós conseguiremos realizar. Foram distribuídas mais 11 mil doses e que já terminaram hoje [quarta]. Nós temos, ainda, 1 mil doses reservadas para todos os acamados, que irão ser vacinados neste período. Eles devem ter prioridade, pois já possuem outras comorbidades e estão em repouso”, afirmou Eliana no programa “Canal Direto Especial”, no Facebook da Prefeitura.

A secretária explicou que um novo lote de vacinas deve chegar da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo na segunda-feira (30), quando a rede municipal de Saúde irá retomar a campanha. “A culpa não é de ninguém: a campanha foi antecipada pelo Ministério da Saúde e sabíamos que os laboratórios não teriam capacidade de entregar a totalidade das vacinas. Nós, gestores de Saúde, aceitamos a proposta para que a campanha fosse parcelada”, explicou.

Em relação ao ‘drive-thru’, Eliana declarou que a iniciativa deve ser repetida. “Deu muito certo. Podemos pensar até em outro local, com maior agilidade em relação ao trânsito. Mas, para a gente fazer um grande evento em um local maior, a gente precisa de uma maior disponibilidade de vacinas”, concluiu.

A campanha de vacinação contra a gripe vai até 23 de maio. Essa vacina não imuniza contra o novo coronavírus, mas protege a população contra os outros vírus da gripe e auxilia os profissionais de saúde a descartarem as influenzas na triagem, acelerando o diagnóstico para a Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus).

Confira o calendário da vacinação contra a gripe:
A partir de 23 de março: idosos (pessoas acima de 60 anos) e profissionais da Saúde;
A partir de 30 de março: profissionais das forças de segurança e salvamento;
A partir de 16 de abril: professores (de escolas públicas ou privadas) e doentes crônicos;
A partir de 9 de maio: crianças entre 6 meses e 6 anos de idade, adultos entre 55 e 59 anos, grávidas, puérperas (mulheres que deram à luz até 45 dias antes), pessoas com deficiência, povos indígenas, privados de liberdade, adolescentes e jovens sob medida socioeducativa e funcionários do sistema prisional;
23 de maio: último dia da campanha.