Secretária da Saúde esclarece caso dos respiradores

Dra. Eliana Honain alega que estão distorcendo sua fala em entrevista para uso político

628

A secretária de Saúde de Araraquara, Dra. Eliana Honain, esclarece que está sendo vítima de uma distorção de uma fala sua dada em uma entrevista à uma rádio da cidade, em abril deste ano, que tratava das negociações dos respiradores que a Prefeitura pretendia comprar para suprir um eventual aumento na demanda devido à pandemia do novo Coronavírus. Ocorre que a compra não foi efetivada, pois a empresa que forneceria os equipamentos não teria como entregá-los.

Dra. Eliana disse à reportagem que está sendo vítima de uso político de sua fala que foi dada em abril, quando a compra ainda estava em curso, querendo confronta-la com uma fala do prefeito Edinho Silva que teria afirmado que a compra dos respiradores nunca foi efetivada. “Estou realmente muito chateada porque estão distorcendo a minha fala em relação à fala do prefeito Edinho. O que ocorreu foi uma entrevista que eu dei em uma rádio local, aonde nesse momento a grande demanda era pela compra de respiradores e, nós, em uma busca incessante para poder garantir a assistência à saúde e, principalmente salvar vidas, fizemos a tentativa de compra através de um empenho. Quando fui questionada, eu disse sim, compramos os respiradores e estamos aguardando a entrega e já tínhamos efetuado o pagamento de um adiantamento. Porém, em relação a isso, agora estão distorcendo a minha fala e tentando comparar à outra fala, quando a empresa se negou e disse que não teria como entregar e a compra foi cancelada. Agora estão fazendo toda essa confusão para confrontar a minha fala com a do prefeito. Isso para mim, é extremamente triste e me deixa muito chateada, porque a gente tem uma história de construção na Saúde, não houve desvio nenhum na Saúde, não houve fala contradita em relação a um e outro. Na verdade o que foi um questionamento sobre a grande demanda que existia na época sobre a compra de respiradores e nós no início de abril tínhamos um compromisso de uma empresa que estaria comprando os aparelhos e eu disse que eles fariam na próxima semana a compra, mas isso não se concretizou. Por isso que a compra realmente não foi feita, mas naquele momento a gente tinha a intenção de comprar através de um empenho. Gostaria que isso foi esclarecido, pois o que estão dizendo não condiz com a realidade dos fatos”, resumiu a secretária.

Entenda o caso

Em abril, o município tentou comprar 25 respiradores eletrônicos por R$ 4,1 milhões e teria dado sinal de 25%, ou R$ 1. 049, 000,00 à empresa R.Y. Top Brasil Ltda, porém, o negócio acabou sendo desfeito. Na época, a empresa alegou que teve dificuldades para embarcar o produto e o aumento nos custos inviabilizaram o negócio. A R.Y. diz que devolverá o dinheiro do sinal para a Prefeitura de Araraquara.

Foto: Divulgação