Roger Mendes usa a serenidade e o diálogo como ferramentas de trabalho

71

José Augusto Chrispim

 

Dando sequência a série de entrevistas com os vereadores da Câmara Municipal de Araraquara, nesta edição o Jornal O Imparcial ouviu o vereador Roger Mendes, que é líder do partido Progressistas na Câmara. Roger fez uma pequena prestação de contas de seu mandato, que é pautado por seu trabalho pelas pessoas com alguma deficiência e por seu bom relacionamento com o Executivo.

 

Mandato produtivo

Para o progressista, seu mandato vem se mostrando muito positivo, pois além da função de fiscalização do Executivo, ele acredita que, através dos projetos de lei que ajuda a aprovar, ele tem conseguido, de fato, fazer o que se propôs a executar quando assumiu o cargo no Legislativo. “A princípio, eu faço um balanço positivo do meu mandato, pois ele está sendo muito produtivo, através das leis que a gente tem acompanhado e aprovado, estamos conseguindo fazer aquilo que nos propusemos. Através das articulações com o governo daquilo que a gente está buscando para melhorar a cidade, a vida das pessoas, a gente tá fazendo efetivamente para que a quilo que a gente propôs saia do papel e realmente aconteça. Acredito que a minha experiência de mais de 20 anos como funcionário público de carreira na prefeitura, além de estar na prefeitura um prefeito com quem eu já trabalhei enquanto funcionário de carreira, tudo isso acaba sendo positivo, porque você acaba conseguindo ter um diálogo mais próximo, consequentemente as coisas acontecem mais rápido nesse sistema que é muito burocrático. Só quem está dentro dele que sabe como é de fato. Mas isso tem dois lados, pois somos considerados da base, mas isso nunca tirou minha autonomia para expor meu ponto de vista e até em alguns momentos discordar do governo. Mas a cobrança acaba sendo maior por essa minha associação com o prefeito. Mas por outro lado, muitas pautas do meu mandato vão ao encontro com as pautas do governo, como as minorias, a questão social, a inclusão, então, evidentemente isso gera uma sincronia maior entre as duas partes. Isso aconteceu inclusive com a possibilidade da implantação do Centro de Referência para Autistas, que deve ser inaugurado provavelmente até o final do ano.

 

Grande realização do mandato

“Desde 2016 foi o meu primeiro contato com o universo do autismo, e como funcionário da prefeitura eu vi como a gente tinha que avançar nessa área e, desde então, a gente começou a pensar na possibilidade da implantação do Centro de Referência. Ao longo do processo dialogamos com todas as entidades, e isso foi uma conquista de todas elas em parceria com o meu mandato e com a prefeitura, porque eu penso que não cabe ao vereador somente a função de fiscalizar, mas dialogar e propor projetos de lei e também fazer essa ponte entre as entidades e a população junto ao governo e, fora questões voltadas a projetos de lei, eu diria que em relação a projetos que vão melhorar a qualidade de vida das pessoas, e aí especificamente dos autistas, temos isso até o momento como uma das grandes realizações do nosso mandato, pois fizemos toda a articulação e isso está em vias de se concretizar, independente do período que nós estivermos no mandato isso vai ficar de forma concreta. Além disso, outros projetos de lei voltados para a conscientização da pessoa com deficiência que deram uma maior visibilidade a essa importante causa, por isso, estamos conseguindo maiores resultados, aproximando mais as entidades que atuam na luta pelo deficiente e do próprio Executivo e, isso, acaba tendo resultados naquilo que eles colocam como necessidade dos serviços que precisam melhorar e é algo que foi acontecendo naturalmente, pois logo depois das eleições em 2016, houve uma aproximação maior talvez porque eu já tivesse esse contato com essas entidades e pessoas ligadas na questão da pessoa com deficiência, então a coisa foi acontecendo de forma natural no nosso mandato com relação ao deficiente, de forma geral através dos nossos projetos voltados para essa causa como o Setembro Verde, a criação do Dia da Conscientização da Síndrome de Down, além da conscientização também com a alimentação saudável que em outubro fará oficinas em escolas municipais e CRAS em parcerias com a prefeitura e algumas empresas.

 

Menos projetos, mais resultados

“Eu não me preocupo em acumular números de projetos, prefiro fazer projetos que deem resultados positivos e que, de fato, façam com que a conscientização aconteça. As pessoas que fizeram uma análise mais aprofundada verão que são projetos relevantes e que efetivamente na prática a gente está fazendo com que eles aconteçam. Na questão do preconceito, da LGBT fobia, por exemplo, estamos em um país que é o 4º no número de pessoas vítimas de crimes motivados pela homofobia, então são pautas importantes, e são pautas que, independente de eu estar vereador, seja qual for a próxima administração vão continuar e, essa é a minha maior preocupação, por isso do meu empenho em relação ao Centro de Referência para o Autista, ainda que eu não consiga finalizar o mandato com ele pronto e atendendo como gostaríamos, a obra física estará lá, a estrutura mínima estará lá e, então, caberá só aos governos subsequentes fazerem com que tenha continuidade o serviço e que ele seja aprimorado. Eu quero destacar aqui também a importância desse diálogo com o governo, pois, através dele, conseguimos propor ao longo do mandato três projetos de lei como a gratuidade no transporte coletivo para pessoas em tratamento de câncer, pedimos também a extensão da licença paternidade em até 15 dias para os servidores municipais, e também a questão de uma hora diferenciada ao servidor que tiver o cônjuge ou um filho com alguma deficiência ou outro problema que necessite um acompanhamento com psicólogo ou terapia ocupacional, para que ele tenha algumas horas para que possa se dedicar a esse tratamento. Apesar de novidade na cidade, isso não é uma exceção”, destacou.

 

Sem novidades

Roger ressalta que ainda não teve nenhuma decepção ao longo do seu primeiro mandado, pois vive exatamente como previa que seria seu cotidiano como vereador. “Nos mais de 20 anos que trabalhei como servidor público convivi com vários prefeitos, entre eles, De Santi, Massafera, Barbieri e Edinho, além disso, desde 2001 acompanho o trabalho do Legislativo, por isso já tinha uma boa noção do que seriam as atribuições do vereador e quais as suas limitações. Sendo assim, sempre votei todos os projetos com consciência e com a visão de quem conhece a máquina e, que sabe que, em algumas situações não existia outra opção mais acertada para a cidade”, disse Roger.

 

Bom diálogo e serenidade

Roger vê como seus pontos fortes a forma serena com que lida com todas as situações que lhe são apresentadas e a facilidade de diálogo com todos os pares, sejam eles da situação ou oposição.

 

Voto de confiança

O vereador entende seu mandato como muito produtivo e acredita que quem acompanha seu trabalho na Câmara pode constatar isso. “Uma boa parte das pessoas que deram seus votos de confiança para mim, acompanha o meu trabalho. Eu mesmo respondo a todos eles em minhas redes sociais, e uso essa ferramenta para mostrar as minhas ações. Entendo que meu mandato está sendo muito produtivo, me sinto muito contemplado, pois tudo que consegui desenvolver foi muito positivo. Eu acredito em uma força maior que faz com que as coisas aconteçam, acho que sou apenas o instrumento. Nesses quase três anos, pude além de fiscalizar o Executivo, também ajudar a implantar o Centro de Referência, consegui através da nossa parceria com o deputado federal Guilherme Mussi, trazer 6 ambulâncias para atender a nossa população, entre outras conquistas importantes. Acho que o que faltava eram representantes do município para fazer esse diálogo com os deputados para trazer esses recursos para a cidade. Peço para quem ainda não conhece o nosso trabalho, que possa acompanhar as nossas ações para poder nos dar esse voto de confiança. Acredito que nosso partido terá um bom resultado nas próximas eleições”, destacou o progressista.

 

Importância da política

“Meus votos são que, apesar de tudo o que vem acontecendo, até compreendo a descrença das pessoas na política, mas elas não devem deixar de participar da política, pois ela é a maior ferramenta de transformação, penso que, através dela, é que conseguimos fazer mudanças em grande escala. E quem dá a oportunidade para essa mudança acontecer é o eleitor através do voto no representante que poderá realizar essas mudanças. Quando você participa está dando oportunidade de mudar. Temos que continuar acreditando e construindo uma cidade cada vez melhor”, finalizou.